CartaExpressa,Política

Bolsonaro diz que aumento do Bolsa Família será de 50% a 100%

Bolsonaro diz que aumento do Bolsa Família será de 50% a 100%

O presidente não indicou, entretanto, de onde sairá o dinheiro para pagar o reajuste

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Foto: Reprodução/Redes Sociais

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira 3, em entrevista à TV Asa Branca, afiliada à Rede Globo no Pernambuco, que seu governo estuda um aumento entre 50% e 100% no Bolsa Família. O presidente não indicou, contudo, de onde sairá o dinheiro para pagar o reajuste.

“No momento vivemos ainda um auxílio emergencial mais baixo, mas estamos aqui ultimando esforços e estudos no sentido de dar um aumento de no mínimo 50% para o Bolsa Família, podendo chegar até 100% em média”, anunciou o presidente.

Em junho, ele havia anunciado que o novo Bolsa Família seria de no mínimo 300 reais, um aumento de pouco mais 50% no valor médio do benefício. Na ocasião, como informou o jornal O Estado de S. Paulo, o anúncio surpreendeu integrantes do governo. Técnicos apontaram que o valor proposto não cabe no teto de gastos previsto para 2022.

A data do reajuste no Bolsa Família também não foi confirmada pelo presidente durante a conversa.

Na mesma entrevista, Bolsonaro citou que o governo reduziu o valor do auxílio emergencial para não ‘desequilibrar a economia’ e culpou governadores e prefeitos pelo aumento do desemprego e pelo baixo desempenho do Brasil na economia.

O País atualmente tem 14,8 milhões de pessoas desempregadas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O retorno do Brasil ao Mapa da Fome e a alta nos preços de itens básicos são outros dos fatores que mostram um recrudescimento da economia nacional.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem