CartaExpressa

Bolsonaro dá ‘amplos poderes’ a Frederick Wassef

Bolsonaro dá ‘amplos poderes’ a Frederick Wassef

Advogado Frederick Wassef. Foto: AFP

Advogado Frederick Wassef. Foto: AFP

O presidente Jair Bolsonaro concedeu amplos poderes para o advogado Frederick Wassef representá-lo judicialmente. Na procuração, assinada dia 6 de maio e divulgada pela CNN Brasil, consta o endereço do escritório de Wassef, mesmo endereço onde Fabrício Queiroz foi preso no dia 18 de junho de 2020.

Queiroz, amigo de longa data do presidente, é denunciado junto com o senador Flavio Bolsonaro no esquema das rachadinhas na Assembleia legislativa do Rio de Janeiro.

A procuração diz que Wassef poderá, em nome do presidente, “transigir, negociar, reconvir, concordar, discordar, ratificar, firmar compromissos ou acordos, receber e dar quitação, desistir, acompanhar quaisquer processos em todos os termos ou instâncias, representar (o presidente) perante qualquer repartição, autarquia ou órgão federal, estadual ou municipal”.

O documento diz, também,  que esses poderes são concedidos “em especial no mandado de segurança 1000399802019410000, em tramitação no Tribunal regional Federal da 1ª Região”.

A procuração diz que Wassef poderá, em nome do presidente, representá-lo em ‘qualquer repartição, autarquia ou órgão federal, estadual ou municipal’

Trata-se da ação apresentada pela Ordem dos Advogados do Brasil de Minas Gerais e pelo Conselho Federal da OAB em favor do advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, que defendeu Adélio Bispo, autor da facada contra Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018. A ação pede a anulação de uma decisão que autorizou, dentre outros pontos, a quebra do seu sigilo bancário e a apreensão do seu celular.

Procuração de Bolsonaro a Wassef. Foto: Reprodução/CNN

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem