CartaExpressa,Política

Bolsonaro chegou ao 7 de Setembro acuado e sairá ainda mais desesperado, avalia Boulos

Bolsonaro chegou ao 7 de Setembro acuado e sairá ainda mais desesperado, avalia Boulos

Guilherme Boulos (PSOL). Foto: Nelson Almeida/AFP

Guilherme Boulos (PSOL). Foto: Nelson Almeida/AFP

O líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, Guilherme Boulos (PSOL),  avaliou que o presidente Jair Bolsonaro chegou a este 7 de Setembro “acuado” e sairá dele “ainda mais desesperado”.

Boulos, que participa de uma manifestação contra o governo federal no centro de São Paulo, também ironizou o fato de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) e apontado como pivô do escândalo da “rachadinha”, ser “tietado” por bolsonaristas em ato no Rio de Janeiro.

“Bolsonaro entrou nas manifestações do 7 de Setembro acuado e deve sair delas ainda mais desesperado para se manter no poder. Nós vamos seguir com os atos do nosso campo e com o Grito dos Excluídos para reforçar o verdadeiro desejo das ruas, que é o impeachment da quadrilha bolsonarista”, disse Boulos em contato com CartaCapital.

“O Brasil precisa de paz para distribuir renda e enfrentar a pandemia, e não de um presidente que ostenta o apoio de alguém como Queiroz à luz do dia e se orgulha disso”.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Editor do site de CartaCapital. Twitter: leomiazzo

Compartilhar postagem