CartaExpressa

Bolsonarista é condenado a pagar R$ 110 mil por fake news contra Leonardo Boff

Bernardo Küster foi processado após divulgar um vídeo em que afirmava que o teólogo desviou 13 milhões de reais em recursos públicos

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O ativista bolsonarista Bernardo Küster foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro a pagar cerca de 110 mil reais ao teólogo Leonardo Boff. A informação é da Folha de S.Paulo.

Küster foi processado após divulgar um vídeo em que afirmava que o teólogo desviou 13 milhões de reais em recursos públicos. No entanto, ele não apresentou nenhuma prova.

A decisão foi referendada em segunda instância após o ativista apresentar recurso junto ao tribunal. Na primeira instância, a justiça  já havia determinado que o ativista pagasse 20 mil ao teólogo por danos morais.

As medidas não foram cumpridas por mais de dez meses, e a multa chegou a 109.991,80 mil reais.

Küster é também investigado Supremo Tribunal Federal no Inquérito das Fake News.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!