CartaExpressa

Boate Kiss: Tribunal do Júri condena quatro réus

A tragédia na boate, em 2013, deixou 242 pessoas mortas, além de 636 feridas

Kiko Spohr, Mauro Hoffmann, Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Bonilha Leão durante o júri da boate Kiss. Créditos: Reprodução/TJ-RS Kiko Spohr, Mauro Hoffmann, Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Bonilha Leão durante o júri da boate Kiss. Créditos: Reprodução/TJ-RS
Kiko Spohr, Mauro Hoffmann, Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Bonilha Leão durante o júri da boate Kiss. Créditos: Reprodução/TJ-RS Kiko Spohr, Mauro Hoffmann, Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Bonilha Leão durante o júri da boate Kiss. Créditos: Reprodução/TJ-RS
Apoie Siga-nos no

O Tribunal do Júri condenou os quatro réus acusados no caso do incêndio da boate Kiss, na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul, em 2013. Os condenados foram enquadrados em dolo eventual, quando, mesmo sem desejar o resultado, assume-se o risco de matar.

Foram condenados dois sócios da boate, Elissandro Callegaro Spohr, conhecido como Kiko, e Mauro Londero Hoffmann; e dois integrantes da banda Gurizada Fandangueira, o produtor Luciano Bonilha Leão e o vocalista Marcelo de Jesus dos Santos.

Elissandro foi condenado a 22 anos e seis meses de prisão e Mauro Hoffmann a 19 anos e seis meses. Luciano Bonilha e Marcelo de Jesus foram condenados a 18 anos de prisão, cada.

O juiz Orlando Faccini Neto chegou a determinar a prisão imediata dos condenados, com a dispensa de algemas, mas em seguida recebeu um habeas corpus preventivo, apresentado pela defesa de Spohr, e suspendeu a execução da sentença para todos os condenados, por entender que deveria ser estendido o benefício a todos. O regime inicial é fechado, mas cabe recurso das defesas.

A tragédia na boate deixou 242 pessoas mortas, além de 636 feridas.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.