CartaExpressa,Mundo

Biden impõe sanções a polícia de Cuba e ameaça novas ações: ‘A não ser que haja mudanças drásticas’

Biden impõe sanções a polícia de Cuba e ameaça novas ações: ‘A não ser que haja mudanças drásticas’

O presidente Joe Biden. Foto: Brendan Smialowski/AFP

O presidente Joe Biden. Foto: Brendan Smialowski/AFP

O governo de Joe Biden anunciou novas sanções contra o governo de Cuba nesta sexta-feira 30. Os alvos da vez são a Polícia Nacional Revolucionária e dois altos funcionários da força.

A versão oficial dos norte-americanos é de que a nova decisão é uma reação a “ações para reprimir os protestos pacíficos e pró-democráticos” de 11 de julho na ilha caribenha.

O Departamento do Tesouro dos EUA informou que seu Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros bloqueou todas as propriedades e interesses da Polícia Nacional, assim como de seu diretor, Oscar Callejas, e seu vice-diretor, Eddy Sierra, proibindo qualquer cidadão, residente ou entidade dos EUA de fazer negócios com eles.

O presidente Joe Biden ainda ameaçou impor mais sanções contra Cuba.

“Haverá mais, a menos que haja alguma mudança drástica em Cuba, o que não prevejo”, disse Biden a jornalistas, pouco depois do anúncio do Tesouro.

 

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem