CartaExpressa,Economia

Bancos lucram R$ 62 bilhões no 1º semestre e rentabilidade volta ao nível pré-pandemia

Bancos lucram R$ 62 bilhões no 1º semestre e rentabilidade volta ao nível pré-pandemia

Foto: Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas

Foto: Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas

O Relatório de Estabilidade Financeira, divulgado nesta segunda-feira 18 pelo Banco Central, demonstra que a rentabilidade dos bancos no 1º semestre deste ano retornou ao nível pré-pandemia. O lucro das instituições financeiras também cresceu.

No período entre janeiro e junho, o lucro dos bancos foi 53% superior ao mesmo período de 2020 e 3% maior que o do 1º semestre de 2019. Segundo o BC, o sistema bancário registrou um lucro líquido de 62 bilhões de reais nos seis primeiros meses deste ano.

Já o Retorno sobre o Patrimônio Líquido, conhecido como ROE, chegou a 14% nos 12 meses encerrados em junho deste ano, índice mais elevado desde maio de 2020.

“Os resultados tendem a seguir melhorando com o avanço da vacinação e com a recuperação da atividade econômica, mas as incertezas do atual momento econômico seguem acima do usual”, diz trecho do relatório do BC. “Uma recuperação mais lenta da atividade pode prejudicar o cenário para a rentabilidade do sistema à frente”.

Segundo a instituição, o principal responsável pela recuperação da rentabilidade é o menor volume de despesas com provisões – uma reserva financeira para compensar calotes de clientes.

“A inadimplência sob controle e a materialização de perdas aquém do esperado sugerem que não haverá alteração significativa nas despesas com provisões no curto prazo. Melhoras consistentes nas receitas com serviços e despesas administrativas crescendo abaixo da inflação também têm beneficiado a rentabilidade”.

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem