CartaExpressa,Política

Avaliação negativa de Bolsonaro sobe para 48%, aponta Genial/Quaest

Avaliação negativa de Bolsonaro sobe para 48%, aponta Genial/Quaest

A rejeição ao presidente cresceu no Nordeste, no Sudeste e no Sul

Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

A pesquisa Genial/Quaest de setembro, divulgada nesta quarta-feira 1, indicou o crescimento da avaliação negativa do presidente Jair Bolsonaro, que agora atinge 48% dos entrevistados. No último levantamento, o número era de 44%.

O aumento da rejeição ocorre no mesmo momento em que o atual presidente tenta inflar sua popularidade com motociatas, entrevistas quase diárias em rádios regionais e o incentivo para participação dos atos antidemocráticos no dia 7 de setembro em seu favor.

O indicativo é reforçado pela outra ponta do levantamento: antes, 26% o avaliavam positivamente e agora são apenas 24%. Quem o vê como um presidente regular soma 26%, eram 27% no mês passado.

A pesquisa ainda apurou as avaliações por regiões.

A rejeição a Bolsonaro cresceu no Nordeste, no Sudeste e no Sul. A avaliação negativa ficou em 59%, 47% e 39%, respectivamente. Em agosto, os índices eram 53% no Nordeste, 42% no Sudeste e 36% no Sul.

Já no Centro-Oeste e no Norte, a taxa negativa apresentou leve queda, mas ainda dentro da margem de erro. Nos dois casos a rejeição registrada é de 40%.

Positivamente Bolsonaro cresceu apenas no Sul, onde passou de 29% para 32% dos entrevistados que aprovam seu governo.

A Genial/Quaest entrevistou 2 mil pessoas em 123 cidades. A confiabilidade da pesquisa é de 95% e a margem de erro é de três pontos percentuais.

A pesquisa ainda indicou as intenções de voto e apontou um crescimento na vantagem de Lula sobre Bolsonaro em 2022. Segundo o levantamento, o petista se aproxima de uma vitória no primeiro turno.

Veja a pesquisa na íntegra:

GENIAL+QUAEST+SET21

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem