CartaExpressa,Justiça,Política

Às vésperas do 7 de Setembro, Moraes manda prender bolsonaristas

Às vésperas do 7 de Setembro, Moraes manda prender bolsonaristas

O blogueiro Wellington Macedo e o caminhoneiro Zé Trovão foram alvos da Polícia Federal nesta sexta-feira

O MINISTRO ALEXANDRE DE MORAES, DO STF. FOTO: NELSON JR./STF

O MINISTRO ALEXANDRE DE MORAES, DO STF. FOTO: NELSON JR./STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, decretou nesta sexta-feira 3 a prisão do caminhoneiro bolsonarista Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão.

O inquérito que motivou a detenção investiga ameaças à democracia em atos  violentos que foram organizados para o 7 de Setembro.

Outro alvo é o blogueiro bolsonarista Wellington Macedo, que foi preso na tarde desta sexta. “A medida, cumprida em Brasília, tem o objetivo de aprofundar investigações em curso nos autos de inquérito que tramita naquela Corte”, afirmou o comunicado da Polícia Federal encaminhado ao veículo.

Macedo também é investigado no inquérito que apura a organização e o financiamento de atos anti-democráticos, que tramita no Supremo.

O blogueiro já havia sido alvo de buscas no último dia 20 na operação que atingiu o cantor Sérgio Reis. Ele também teve o canal de YouTube e o perfil no Instagram suspensos na investigação.

Macedo se apresenta nas redes sociais como jornalista e coordenador nacional da Marcha da Família. Entre fevereiro e outubro de 2019 ocupou o cargo de assessor da Diretoria de Promoção e Fortalecimento dos Direitos da Criança e do Adolescente no Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. Ele foi apontado pela PGR como um dos responsáveis pela divulgação de ‘ato violento e antidemocrático’ previsto para o feriado.

Em seu perfil do Twitter, o único que permanece ativo, chegou a publicar sobre as manifestações do feriado: “Se eles não obedecerem o nosso pedido, a cobra vai fumar”. Em outra postagem recente, em provável referência ao golpe militar de 1964, escreveu: “Após 57 anos, serão derrotados os que se achavam donos do poder. Poder o povo dá. Poder o povo tira, só o povo é o poder”.

(Com informações da Agência Estado)

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem