CartaExpressa

Aprovação de Bolsonaro despenca de 37% para 26%, diz pesquisa

Aprovação de Bolsonaro despenca de 37% para 26%, diz pesquisa

A crise em Manaus e a falta de perspectiva sobre cronograma de vacinação colaboraram para a queda de popularidade do presidente

 Foto: EVARISTO SA / AFP

Foto: EVARISTO SA / AFP

Um levantamento da EXAME/IDEIA, divulgado nesta sexta-feira 22 pelo site da revista Exame, aponta que a aprovação do presidente Jair Bolsonaro caiu de 37% para 26%.

De acordo com a pesquisa, a crise sanitária em Manaus (AM) e a falta de perspectiva sobre cronograma de vacinação são alguns dos fatores que colaboraram para a queda de popularidade do presidente.

Os dados mostram que a desaprovação de Bolsonaro é maior nos estratos de maior renda e de maior escolaridade: entre os que ganham mais de cinco salários mínimos, 58% não aprovam a gestão do presidente. No grupo dos que têm ensino superior, 64% desaprovam o governo federal.

O levantamento revela que a aprovação é maior entre os que moram no Centro-Oeste e os evangélicos.  Entre os que moram no Centro-Oeste, 36% aprovam o governo Bolsonaro — nas outras regiões do Brasil, esse índice varia de 22% a 27%.

Entre os evangélicos, 38% apoiam o governo Bolsonaro, ante 20% dos católicos e 23% dos que declaram seguir outra religião.

Veja a pesquisa completa.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem