CartaExpressa,Política

Após crítica de Aziz, comandantes das Forças Armadas dizem que ‘não aceitarão ataque’

Após crítica de Aziz, comandantes das Forças Armadas dizem que ‘não aceitarão ataque’

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM).
(Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM). (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

Os comandantes das Forças Armadas e o ministro da Defesa, general Walter Braga Netto, publicaram uma nota oficial nesta quarta-feira 7 em que criticam diretamente o presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM).

Em sessão da comissão nesta quarta, Aziz afirmou que “fazia muito tempo que o Brasil não via membros do lado podre das Forças Armadas envolvidos com falcatrua dentro do governo”.

Em resposta, os militares declararam que o senador “desrespeitou as Forças Armadas” e “generalizou esquemas de corrupção”.

“Essa narrativa, afastada dos fatos, atinge as Forças Armadas de forma vil e leviana, tratando-se de uma acusação grave, infundada e, sobretudo, irresponsável”, diz a nota. “As Forças Armadas do Brasil, ciosas de se constituírem fator essencial da estabilidade do País, pautam-se pela fiel observância da Lei e, acima de tudo, pelo equilíbrio, ponderação e comprometidas, desde o início da pandemia Covid-19, em preservar e salvar vidas”.

O texto ainda diz que “as Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano às Instituições que defendem a democracia e a liberdade do povo brasileiro”.

Assinam a nota, além de Braga Netto, Almir Garnier Santos, comandante da Marinha; Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, comandante do Exército; e Carlos de Almeida Baptista Junior, comandante da Aeronáutica.

 

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem