CartaExpressa

Anvisa envia ao STF informações sobre pendências da Sputnik V

Anvisa envia ao STF informações sobre pendências da Sputnik V

O pedido foi feito pelo governador do Maranhão, Flávio Dino

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Anvisa encaminhou na noite de segunda-feira 10, ao Supremo Tribunal Federal (STF), os documentos pendentes para a análise da vacina russa Sputnik V. O envio aconteceu depois de uma decisão do ministro Ricardo Lewandowski, que deu 48 boras para a agência dizer quais informações faltam para a aprovação do imunizante. 

O pedido foi feito pelo governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). Ao acionar o STF, o governo maranhense afirmou já ter solicitado acesso, “com urgência, [a] todos os relatórios técnicos, em seu inteiro teor, que embasaram a decisão denegatória da Diretoria Colegiada”.

A gestão estadual argumenta, porém, que “até a presente data não houve resposta da Anvisa a respeito de tal pleito de acesso aos autos do processo administrativo, o que dificulta sobremaneira a elucidação das dúvidas da Agência Reguladora e o exercício do contraditório por este requerente”.

No dia 26 do último mês, a Anvisa negou o pedido de importação da Sputnik V feito por dez estados brasileiros, inclusive o Maranhão. Em reunião colegiada, os diretores da Agência concluíram que faltavam informações que garantissem a qualidade, a eficácia e, especialmente, a segurança do imunizante.  

Nesta terça-feira 11, o presidente da agência, Antonio Barra Torres, será ouvido pela CPI da Covid no Senado Federal. Entre outros assuntos, a vacina russa será um dos temas.

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem