CartaExpressa

Anitta critica chacina no Jacarezinho: ‘A cor da pele e o endereço define quem vai morrer’

Anitta critica chacina no Jacarezinho: ‘A cor da pele e o endereço define quem vai morrer’

A operação policial mais violenta da história do Rio de Janeiro deixou 29 mortos

Anitta critica chacina no Jacarezinho. Foto: Reprodução

Anitta critica chacina no Jacarezinho. Foto: Reprodução

A cantora Anitta utilizou suas redes sociais neste sábado 8 para criticar a operação policial na favela do Jacarezinho, na cidade do Rio de Janeiro, que deixou 29 mortos na última quinta-feira 6.

“A polícia brasileira desafia a justiça máxima do próprio país para matar. A cor da pele e o endereço define quem vai morrer. Ontem, isso ficou ainda mais evidente, quando 25 pessoas foram assassinadas de forma brutal e ilegalmente na favela do Jacarezinho, no Rio de Janeiro”, afirmou a cantora.

Anitta também lembrou que pessoas dentro do metrô e que estavam em suas casas também foram atingidas pelos tiros.

“Como se não bastasse, a chamada “operação de inteligência” também atingiu inocentes dentro do metrô enquanto iam para o trabalho. Vale lembrar que o Brasil soma hoje 417 mil mortes pela covid 19 com 15 milhões de infectados. Chega!.”

A chacina foi a mais violenta operação policial na história do Rio de Janeiro. O Alto Comissariado das Nações Unidas para Direitos Humanos disse, nesta sexta-feira 7, estar “profundamente preocupado”com a operação e pediu à Justiça brasileira uma “investigação independente e imparcial”.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem