CartaExpressa,Sustentabilidade

Amazônia tem o pior índice de desmatamento em setembro dos últimos 10 anos

Amazônia tem o pior índice de desmatamento em setembro dos últimos 10 anos

O raio de 1224 km² de áreas verdes desmatadas equivale ao tamanho da cidade do Rio de Janeiro

(Foto: Lula SAMPAIO / AFP)

(Foto: Lula SAMPAIO / AFP)

A Amazônia registrou uma área desmatada em setembro equivalente ao tamanho da cidade do Rio de Janeiro. Foram 1224 km² de áreas verdes desmatadas, o pior índice para o mês em 10 anos, segundo apontou um levantamento feito pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia divulgado na quarta-feira 20.

No acumulado do ano, a Amazônia já perdeu 8939km² de florestas, o que representa um aumento de 39% em relação ao mesmo período de 2020.

Segundo o Imazon, a grande parte das áreas desmatadas (59%) concentram-se em áreas privadas ou em locais que apresentam algum tipo de posse. As reservas indígenas, por sua vez, representam a menor taxa nesse sentido, 2%.

Quanto a prevalência dos desmatamentos por estado, o Pará lidera o ranking com 39% de florestas desmatadas, o que representa 474 km de floresta, metade da cidade de Belém. Na sequência aparecem os seguintes estados com perdas de floresta: Amazonas (21%), Rondônia (14%), Mato Grosso (12%), e Acre (10%).

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem