CartaExpressa,Política

Alemanha: Lula celebra acordo para Scholz assumir e projeta ‘governança mundial mais justa’

Alemanha: Lula celebra acordo para Scholz assumir e projeta ‘governança mundial mais justa’

EM BERLIM, LULA ENCONTRA O FUTURO CHANCELER ALEMÃO, OLAF SCHOLZ. FOTO: REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS/RICARDO STUCKERT

EM BERLIM, LULA ENCONTRA O FUTURO CHANCELER ALEMÃO, OLAF SCHOLZ. FOTO: REPRODUÇÃO/REDES SOCIAIS/RICARDO STUCKERT

O ex-presidente Lula foi às redes sociais nesta quarta-feira 24 para cumprimentar o futuro chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, após o anúncio de que os social-democratas, os verdes e os liberais formarão uma aliança inédita para suceder o governo de Angela Merkel.

À frente da coligação, o social-democrata Scholz deve ser anunciado como novo chanceler no início de dezembro.

“Estou seguro que essa nova coalizão plural e democrática aprofundará os progressos do bem-estar do povo alemão e permitirá contribuição cada vez maior da Alemanha para uma governança mundial mais justa”, escreveu Lula.

Em 13 de novembro, Lula e Scholz se encontraram em Berlim, como parte da agenda europeia do petista. “Estou muito satisfeito com nossas boas discussões e aguardo com expectativa continuar nosso diálogo!”, escreveu o alemão nas redes após a reunião.

A aliança inédita entre os três partidos leva o nome “Ousar mais progresso – Aliança pela liberdade, pela justiça e pela sustentabilidade” e nasce com três acordos importantes: a volta da política de rigor orçamentário a partir de 2023, a legalização da maconha recreativa para adultos e a antecipação do abandono do uso do carvão como fonte energética para 2030.

Na divisão de pastas, o Ministério das Finanças e o da Justiça serão comandados pelo partido liberal alemão, enquanto o partido Verde ficará com o Ministério das Relações Exteriores e com a pasta responsável pelo Clima. Os social-democratas cuidarão dos os ministérios da Habitação, do Interior e da Defesa.

(Com informações da RFI)

 

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem