CartaExpressa,Política

Alegar Poder Moderador para Forças Armadas é politicagem e conveniência, diz general Santos Cruz

Alegar Poder Moderador para Forças Armadas é politicagem e conveniência, diz general Santos Cruz

Santos Cruz e Jair Bolsonaro. Fotos: Agência Brasil

Santos Cruz e Jair Bolsonaro. Fotos: Agência Brasil

O general Carlos Alberto dos Santos Cruz, ex-ministro da Secretaria de Governo de Jair Bolsonaro, usou as redes sociais nesta segunda-feira 16 para dizer que “alegar Poder Moderador para as Forças Armadas é conveniência” e que “as obrigações das Forças Armadas estão claras na Constituição Federal”.

 

 

“POLITICAGEM. CF Art 142 – ‘As FA… destinam-se à …garantia dos poderes constitucionais …’ e não ‘assegurar … independência e harmonia entre os poderes’ (MinDef BN 14 ago – Resende)”, escreveu ainda.

Na semana passada, Bolsonaro voltou a afirmar que o Poder Moderador está “nas mãos das Forças Armadas”. Em cerimônia de cumprimento a oficiais-generais promovidos, disse ainda que recaem sobre os militares “a certeza da garantia da nossa liberdade, da nossa democracia e o apoio total às decisões do presidente, para o bem da sua Nação”.

Na ocasião, Bolsonaro também declarou que ele e os militares sabem “o que é bom e o que é justo para o nosso povo”.

“Obrigado por existirem, obrigado pela tradição e pelo compromisso de dar a vida pela Pátria se preciso for, quer sejam ameaças externas ou internas”, completou.

 

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem