CartaExpressa

Alckmin diz que Lula tem apreço pela democracia, mas não crava decisão sobre 2022

‘Vamos ouvir. Fico muito honrado com a lembrança do meu nome’, afirmou o ainda tucano sobre as possibilidades apresentadas

Foto: EBC
Foto: EBC

O ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, em vias de deixar o PSDB, foi questionado por jornalistas nesta sexta-feira 12 sobre a possibilidade de assumir o posto de vice em uma chapa encabeçada por Lula nas eleições presidenciais de 2022. O tucano, porém, não cravou qualquer decisão.

“A política precisa ser feita com civilidade, com quem tem apreço à democracia. Em relação a candidaturas, a decisão não é agora, não é já”, afirmou Alckmin, citado pelo jornal Folha de S.Paulo. “Já disseram que eu vou ser candidato a senador, a governador, a vice-presidente. Vamos ouvir. Fico muito honrado com a lembrança do meu nome.”

Questionado se Lula cumpre os requisitos, emendou: “É claro que tem [apreço pela democracia], não só ele”.

Alckmin precisa, em primeiro lugar, definir o seu novo partido. Estão no radar PSD, PSB e até o União Brasil, que nascerá da fusão entre DEM e PSL.

“Vamos amadurecer e depois a gente vai conversando”, disse ainda nesta sexta, sem fornecer pistas sobre os próximos passos.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!