CartaExpressa

A pouco mais de 15 dias do Enem, coordenadores responsáveis pela prova pedem exoneração

A saída teria a ver com divergências em relação à presidência do órgão, liderada por Danilo Dupas

 Foto: Marcelo Casall Jr./Agência Brasil
Foto: Marcelo Casall Jr./Agência Brasil

Dois coordenadores do Inep, órgão responsável pela aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem, pediram exoneração de seus cargos a pouco mais de 15 dias da prova, agendada para os dias 21 e 28 de novembro.

As baixas no órgão são do coordenador-geral de Logística da Aplicação, Hélio Juno Rocha Moraes, e do coordenador-geral de Exames para Certificação, Eduardo Carvalho Sousa. Os pedidos foram apresentados ao diretor de Gestão e Planejamento do Inep, Alexandre Avelino Pereira, entre a quarta-feira 3 e a sexta-feira 5.

Moraes  é responsável pela organização logística da prova, o que envolve a alocação dos candidatos nas salas de aplicação e supervisão de contratos. Sousa, por sua vez, coordena o setor responsável pela elaboração da prova do Enem.

Segundo o jornal Estado de S. Paulo, a exoneração dos funcionários teria a ver com divergências em relação à presidência do órgão, liderada por Danilo Dupas.

Na quinta-feira 4, a Associação dos Servidores do Inep (Assinep) divulgaram numa carta onde apontam que não só o Enem, mas o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) e os Censos da Educação Básica e da Educação Superior estão em risco, “em razão das decisões estratégicas que estão sendo adotadas no âmbito da presidência do Inep”.

O documento também aborda a elevada sobrecarga de trabalho dos servidores e que t6ambém têm levado a baixas de pessoal, caso da Diretoria de Tecnologia e Disseminação de Informações Educacionais que está sem um diretor.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!