Salles diz que críticas de Biden sobre devastação ambiental no Brasil são “hipocrisia”

'Só o Brasil que recebe as críticas', reclamou ministro em entrevista

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Foto: Carolina Antunes/PR

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Foto: Carolina Antunes/PR

CartaCapital

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou em entrevista à CNN Brasil nesta quarta-feira 30 que as críticas do candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Joe Biden, sobre a devastação ambiental no Brasil são uma “hipocrisia”.

 

No primeiro debate para as eleições presidenciais, realizado na noite da terça-feira 29, Biden levantou a possibilidade de aplicar sanções internacionais ao Brasil caso o País não se comprometa com a redução do desmatamento.

O candidato ainda mencionou que, antes disso, uma cooperação internacional deveria oferecer “20 bilhões de dólares” para combater a devastação ambiental.

Salles, porém, afirmou que “há uma hipocrisia internacional acerca da Amazônia e do Pantanal neste momento”.

“Veja que a Califórnia está pegando muito mais fogo que o Pantanal, aliás, num governo democrata, do mesmo partido de Joe Biden, que falou aquelas bobagens ontem no debate. A Austrália, no ano passado, pegou mais fogo que a Amazônia. Mas é só o Brasil que recebe as críticas”, disse.

Os incêndios na Costa Oeste dos Estados Unidos – incluindo Califórnia, Oregon e Washington -, porém, têm sido identificados majoritariamente em propriedades federais, apesar de também existirem terras estaduais e privadas atingidas pelo fogo.

O ministro do Meio Ambiente ainda ironizou, nas redes sociais e na entrevista, a promessa de Biden, questionando se os 20 bilhões de dólares seriam anuais. “Seria capaz de fazer um trabalho ainda melhor na Amazônia caso esses recursos viessem”, afirmou.

Nesta terça-feira, o presidente Jair Bolsonaro também escreveu uma mensagem agressiva contra Biden e exaltou um suposto trabalho de cooperação com Donald Trump para a criação de “emprego digno para a população amazônica”.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem