Artigo

Made in Brazil

O Brasil foi um caso de sucesso de industrialização no século XX. Esse processo não ocorreu por acaso nem por decisões da “mão invisível do Mercado”. O Estado teve um papel central, com frequência em confronto com boa parte da burguesia brasileira. A indústria de […]

Com investimentos no complexo industrial da saúde e no setor de energias renováveis, o Brasil pode voltar a ocupar um papel de destaque no mundo
Com investimentos no complexo industrial da saúde e no setor de energias renováveis, o Brasil pode voltar a ocupar um papel de destaque no mundo

O Brasil foi um caso de sucesso de industrialização no século XX. Esse processo não ocorreu por acaso nem por decisões da “mão invisível do Mercado”. O Estado teve um papel central, com frequência em confronto com boa parte da burguesia brasileira. A indústria de base, essencial para viabilizar na sequência a indústria de bens de consumo duráveis, foi resultado fundamentalmente de investimento estatal. A criação do ­BNDES, em 1952, dotou o País de uma agência de fomento com capacidade de financiamento de projetos de longa maturação, condição básica para qualquer nação ter sua própria indústria pesada e capacidade autônoma de construir sua infraestrutura. Por fim, a construção de Brasília mobilizou forças produtivas em larga escala e consolidou a indústria de construção civil pesada e uma enorme cadeia de fornecedores. Brasília funcionou como um catalisador de demanda essencial à diversificação industrial.

Tanto o governo de Getúlio Vargas quanto o de Juscelino Kubitschek enfrentaram sólida oposição de parcelas da burguesia brasileira e dos economistas liberais, que passo a passo se opuseram a todas essas iniciativas. O discurso da vocação agrícola brasileira estava presente, assim como a negativa da existência de petróleo que justificasse uma empresa e o monopólio estatal, as reticências da banca privada à criação do BNDES e a feroz oposição à construção de Brasília capitaneada pela UDN. Expressões de uma burguesia que jamais teve projeto de nação, e sim projeto de classe.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!