CartaCapital

Estados Unidos superam os 10 milhões de casos de Covid-19

Números representam quase um quinto do total de infecções registradas no mundo

Americanos em Nova York (Foto: TIMOTHY A. CLARY / AFP) Americanos em Nova York (Foto: TIMOTHY A. CLARY / AFP)
Americanos em Nova York (Foto: TIMOTHY A. CLARY / AFP) Americanos em Nova York (Foto: TIMOTHY A. CLARY / AFP)
Apoie Siga-nos no

Os Estados Unidos superaram nesta segunda-feira 9 os 10 milhões de casos de Covid-19 desde o início da pandemia, segundo a contagem da Universidade Johns Hopkins.

O país, o mais afetado do mundo pela pandemia, levou apenas 10 dias para passar de 9 a 10 milhões de casos confirmados depois de registrar vários recordes de novas infecções diárias na semana passada.

De acordo com dados da Johns Hopkins, os Estados Unidos registraram mais de 100 mil casos positivos durante 24 horas nos últimos quatro dias, com pico de 127 mil entre quinta e sexta-feira.

Com mais de 237.000 mortos, a principal potência mundial paga o preço humano mais alto pela pandemia. Os 10 milhões de casos representam quase um quinto do número total de infecções registradas em todo o mundo desde que o vírus apareceu na China no final de 2019.

Corrida pela vacina e novo presidente eleito 

Nesta segunda-feira 9, o grupo farmacêutico Pfizer anunciou que sua vacina candidata, desenvolvida em conjunto com o laboratório alemão BioNTech, apresentava “90% de eficácia” contra a Covid-19.

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, garantiu que via muitos “motivos de esperança” no anúncio, mas lembrou que a “batalha” contra o vírus ainda está longe de ser vencida.

Em um discurso focado na crise da saúde, Biden implorou aos americanos que continuassem usando máscara. Usar máscara “não é uma postura política”, disse o presidente eleito de Wilmington, Delaware. O democrata revelou a composição de sua unidade de crise Covid-19, composta por cientistas e especialistas em saúde pública que o ajudarão a estabelecer um roteiro para enfrentar a pandemia a partir de sua posse em janeiro.

AFP

AFP
Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.