Ramadan e o significado espiritual de cada um dos dias de jejum

'Prepare-se para ouvir o que teus ouvidos jamais escutaram antes, nem teu coração experimentou, nem sua alma conheceu'

Foto: AFP

Foto: AFP

Blogs,Diálogos da Fé

Disse o profeta Mohammad que Allah encarregou, a um grupo de seus anjos, a tarefa de suplicar por aqueles que fazem o jejum.​ Aqui uma tradição (Hadice) sobre as recompensas divinas e espirituais concedidas a cada dia de jejum praticado por um crente muçulmano: ​

“O Imam Yafar as Sadiq disse que se uma pessoa jejua em um dia muito quente e sofre sede, Allah lhe enviará mil anjos para limpar sua fronte e lhe dará boas notícias. E quando romper o jejum, Allah se dirigirá aos anjos com estas palavras: “Que doce é seu hálito e sua alma! Ó, anjos meus, anuncie que eu o perdoei!”

Certa vez foi perguntado a Ibn Abbas sobre as recompensas de quem jejua no Ramadan e ele respondeu: “Prepare-se para ouvir o que teus ouvidos jamais escutaram antes, nem teu coração experimentou, nem sua alma conheceu”. Então quem perguntou foi orientado a vir no dia seguinte buscar a resposta.

Depois da oração do Fajr (amanhecer) Ibn Abbas disse: “Quando a primeira noite termina, Allah perdoa os pecados cometidos, tanto os cometidos em segredo como os públicos e Ele eleva tua posição espiritual 2 mil graus e constrói 50 cidades no paraíso”.​

No dia seguinte, te recompensa por cada passo que deres, recompensando por um ano de adoração a Ele. No dia 3, o altíssimo te dá, por cada pelo de teu corpo, uma cúpula no paraíso feita de pérolas brancas e 12 mil moradas de luz. E em cada uma delas, mil camas. E, em cada cama, uma mulher purificada de olhos grandes, cada uma delas cercada por mil graças.

No dia 4, Allah, o altíssimo, te dá uma força espiritual no sentido de adoração divina e adoça sua boca com um sabor de paraíso. ​No dia 5, ele constrói para você um milhão de cidades com 70 mil habitações e em cada uma 60 mil tipos de manjares celestiais.

No dia 6, 100 mil cidades na morada da paz e em cada uma 100 mil habitações com 100 mil leitos de ouro de 1 mil metros de longitude. E, em cada um deles, uma huri de grandes olhos casada contigo, cujo cabelo tem 30 mil mechas adornadas com pérolas e safiras.​

No dia 7, Allah te oferece, no jardim da felicidade, a recompensa de 40 mil mártires e outros 40 mil sinceros amigos. No dia 8, Allah te dá a recompensa correspondente a 60 mil atos de adoração. No dia 9, te outorga a recompensa de 1 mil sábios, 1 mil devotos e 1 mil guerreiros lutando em uma terra estranha.

No dia 10, te dá 70 mil de seus desejos mundanos e ordena ao sol, a lua, as estrelas, os animais, pássaros e besta, cada pedra e cada gota de chuva, cada coisa úmida ou seca, todos os peixes no oceano e todas as folhas das árvores que rezem pelo teu perdão.​

No dia 11, te dá as recompensas de aquele que fez a peregrinação Umrah ou Hajj com o Profeta e cada Mártir. No dia 12, Ele se compromete a negociar seus pecados com boas ações e te recompensa por cada uma delas, um milhão de vezes.​

No dia 13, Allah, o altíssimo, te dá o que dá aos devotos de Meca e Medina: uma interseção por cada pedra e gota de chuva que existe entre meca e Medina. No dia 14, Ele te recompensa como se você tivesse se encontrado com Adão, Noé, Ibrahim, Moises, David e Salomão, a paz seja com eles, como se você estivesse em companhia deles durante 200 anos.

No dia 15, Ele te da 10 dos seus desejos mundanos e todos os relativos a outra vida e tudo o que deu a Job. Então, ordena aos anjos que transportem o Trono, que roguem por teu perdão no dia do juízo final e te dá 40 luzes, 10 a tua direita, 10 a tua esquerda, 10 a tua frente, e 10 atrás de ti​.

No dia 16, o Todo Poderoso te dá 60 vestes para usar no momento em que abandonarás a tumba, uma camela para montar, uma nuvem para te proteger e fazer sombra do terrível calor deste dia. No dia 17, Allah disse: “Lhe perdoarei, e a seus pais, e os liberarei dos sofrimentos do dia do Juízo Final”.​

No dia 18, Allah ordena ao anjo Gabriel, Mikael e Israfil, aos anjos que transportam o Trono e à todos os arcanjos, que peçam o perdão para cada nação de Mohammad até o ano seguinte, e Ele te dá no dia da ressureição a recompensa que deu aos que participaram da batalha de Badr. ​

No dia 19, todos os anjos do céu e da terra tem permissão de Allah para visitarem suas tumbas, levando a elas, a cada dia, um presente e uma bebida, enquanto você permanecer no umbral ou barzaj.​

Ao completar seu jejum no dia 20, Allah te envia 70 mil anjos que te protejam de qualquer demônio, dá a recompensa ao jejuador como se tivesse jejuado 100 anos, põe um abismo entre ti e o inferno e te da a recompensa de todos aqueles que recitaram um dos livros sagrados. E também escreverá para ti, com as plumas do anjo Gabriel, a recompensa de um ano inteiro e daqueles que o glorificam desde o trono (Arsh), e te casará com 1 mil ninfas inefáveis por cada uma das ayats do Al Corão.

No dia 21, o Absoluto expande sua tumba 3 mil quilômetros e termina com a escuridão e a solidão de sua tumba, fazendo com que você se assemelhe aos mártires e ao rosto de Jose e Jacó. No dia 22, Allah envia o anjo da morte e este envia aos profetas para que eliminem tuas preocupações mundanas e os tormentos da outra vida.

No dia 23, passarás pela Siratal Mustaquin, senda reta, na companhia dos profetas, os primeiros que surgiram, os mártires, como se você tivesse protegido cada órfão e vestido cada necessitado​.

No dia 24, sua recompensa é que não abandonarás esta vida sem antes contemplar o lugar que Allah vos reservou no Paraíso e a recompensa de 1 mil enfermos que recuperem sua saúde, de 1 mil arrependidos que têm o perdão e voltam a ter fé, e dá a recompensa de quem liberta 1 mil escravos descendentes de Ismail​.

No dia 25, Allah construirá para ti 1 mil cúpulas verdes ao pé de seu trono sagrado, no alto das quais haverá um edifício de luz. O Todo Poderoso dirá então:

“Ó, seguidores de Mohammad, eu sou o vosso senhor e vós sois meus servos. Desfruta a sombra do meu trono nestas cúpulas e bebe com deleite, pois não há de temer nada, nem sentir preocupação alguma. Ó, nação de Mohammad, por minha Dignidade e Grandeza, hei de enviá-los ao paraíso de uma forma que deixara atônitos as primeiras gerações e as ultimas e hei de coroá-los com uma coroa de mil luzes e lhes darei a cada um de vocês uma camela cujas as patas são de luz e que levam mil aros de ouro e cada uma delas leva um anjo que portam um bastão de luz para que possas entrar no paraíso sem terem que ser julgados”.

No dia 26 de vosso jejum, Allah os olhará com compaixão e perdoará todos os seus pecados exceto o de derramar o sangue dos inocentes ou roubar a riqueza alheia e os dará a cada dia 1 mil barreiras contra a murmuração, a mentira, a difamação e a calúnia.

No dia 27, Ele te considerará como se você tivesse ajudado a cada homem e mulher crentes e houvesse vestido a 70 mil necessitados e equipado 1 mil soldados para acampar em uma terra estranha e como se tu tivesse recitado cada um dos livros sagrados revelados pelos profetas.​

No dia 28, Allah terá construído para ti, no Paraíso, 100 mil cidades de luz e te dará 100 mil mansões de prata e 100 mil cidades no jardim das delícias. Em cada uma delas, haverá 1 mil casas e 1 mil púlpitos de almíscar no jardim da Grandeza, e em cada um deles haverá 1 mil casas de açafrão e, em cada uma, 1 mil leitos de pérolas e safiras. E em cada leito, uma esposa dentre as huris, de grandes olhos.

Ao completar 29 dias de teu jejum, Allah te dará um milhão de estâncias, cada uma delas com uma abóboda contendo leitos de cânfora branca e 1 mil colchões de seda verde. E, em cada um deles, haverá huris (ninfas) com 70 mil adornos coroados com 80 mil frisos de diamantes e safiras. ​

Se completar o dia 30, Allah te dará, por cada dia, a recompensa de 1 mil mártires (e dos melhores crentes nos profetas), te recompensará de 50 anos de adoração pura, decretará para você uma grande distância do inferno e dará um lugar na senda reta abençoada, Sirata al Mustaquim, e uma segurança contra o tormento. ​

Uma das portas do paraíso, chamada Ar Rayyan, nunca aberta até o dia da ressurreição, será liberada para aqueles que fizeram o jejum. Ridwal, o guardião do Paraíso, chamara assim: “Ó, seguidores de Mohammad, venham à porta de Ar Rayyan!”. Então, permitirá a minha nação entrar através desta porta.

Nas noites ímpares dos 10 últimos dias, está a Noite do Decreto ou Laylat ul Cadr. Esta é melhor que 1 mil noites. Nela, descem os anjos e o Espírito, com a anuência de Allah, para executar todas as suas ordens. Ela é paz até o romper da aurora.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Historiadora pela PUC São Paulo. Professora da rede pública de ensino. Foi professora de história islâmica da Universidade Islâmica do Brasil (UNISB) em 2002. Escreve neste espaço às terças-feiras.

Compartilhar postagem