Blogs do Além

Quanto mais Renato melhor

O eterno líder da Legião Urbana divaga sobre a Geração Coca-Cola Zero

Blog do Renato Russo
Blog do Renato Russo
Apoie Siga-nos no

Esse dias, navegando no Facebook, deparei-me com inúmeras fotos de latinhas de Coca Cola, onde se via inscrito, no lugar do famoso logotipo, “Quanto mais Bruno melhor”. Cada post trazia a inscrição com um nome diferente “Quanto mais Carla melhor”, “Quanto mais Maurício melhor”.

A principio pensei que tais postagens eram o resultado da admiração de alguns pelo progresso atingido pela indústria de bebidas, que, nossa, agora é capaz de personalizar até uma lata de refrigerante. Depois, constatei que não era nada disso. As pessoas estavam ali simples e docemente relacionando seus nomes a marca que já foi o símbolo máximo do imperialismo americano. Participando gratuita e espontaneamente da campanha de marketing de uma das maiores companhias do mundo.

Imediatamente lembrei-me de minha canção Geração Coca-Cola, cujos versos mostram uma juventude, filha do golpe militar e da revolução dos anos 60, atenta, crítica e indignada em relação ao lixo cultural a que foi submetida desde a infância. Atitude bem de acordo com o espírito pós-punk do período em que a música foi composta.  Mas os tempo são outros. A letra de Geração Coca-Cola ficou completamente anacrônica. Por isso, pus-me a fazer a versão século XXI deste hino dos anos 80. Veja como ficou o update.

Geração Coca-Cola zero

Quando nascemos fomos abençoados


A receber o que vocês


Nos ofertaram com os enlatados


Dos U.S.A., de nove às dez

Desde pequenos browseamos lixo


Comercial e o Viral


Mas agora chegou nossa vez


Vamos gravar na webcam o lixo de vocês

Somos os filhos da acomodação


Evangélicos com algum tostão


Somos o presente da nação venero


Geração Coca-Cola Zero

Depois de cabular a escola


Não é difícil aprender


Todas as manhas do seus jogos sujos


Do Xbox e PS3

Não vou fazer o meu dever de casa


Porque senão eu não vou ver


Todos os torrents que eu baixei


Séries comédia com legendas em português

Somos os filhos da acomodação


Evangélicos com algum tostão


Somos o presente da nação venero


Geração Coca-Cola Zero


Geração Coca-Cola Zero


Geração Coca-Cola Zero


Geração Coca-Cola Zero

Eu tenho 20 e ainda tô na escola


Pois não consigo aprender


Mas deve ser porque eu navego muito


Não é assim que devia ser

Vamos fazer nossos vídeos em casa


E aí então vocês vão ver


Suas crianças enaltecendo reis


Fazendo paródias de clipes no cyberspace

Somos os filhos da acomodação


Evangélicos com algum tostão


Somos o presente da nação eu quero


Geração Coca-Cola Zero


Geração Coca-Cola Zero


Geração Coca-Cola Zero


Geração Coca-Cola Zero

Leia mais em Blogs do Além.

Esse dias, navegando no Facebook, deparei-me com inúmeras fotos de latinhas de Coca Cola, onde se via inscrito, no lugar do famoso logotipo, “Quanto mais Bruno melhor”. Cada post trazia a inscrição com um nome diferente “Quanto mais Carla melhor”, “Quanto mais Maurício melhor”.

A principio pensei que tais postagens eram o resultado da admiração de alguns pelo progresso atingido pela indústria de bebidas, que, nossa, agora é capaz de personalizar até uma lata de refrigerante. Depois, constatei que não era nada disso. As pessoas estavam ali simples e docemente relacionando seus nomes a marca que já foi o símbolo máximo do imperialismo americano. Participando gratuita e espontaneamente da campanha de marketing de uma das maiores companhias do mundo.

Imediatamente lembrei-me de minha canção Geração Coca-Cola, cujos versos mostram uma juventude, filha do golpe militar e da revolução dos anos 60, atenta, crítica e indignada em relação ao lixo cultural a que foi submetida desde a infância. Atitude bem de acordo com o espírito pós-punk do período em que a música foi composta.  Mas os tempo são outros. A letra de Geração Coca-Cola ficou completamente anacrônica. Por isso, pus-me a fazer a versão século XXI deste hino dos anos 80. Veja como ficou o update.

Geração Coca-Cola zero

Quando nascemos fomos abençoados


A receber o que vocês


Nos ofertaram com os enlatados


Dos U.S.A., de nove às dez

Desde pequenos browseamos lixo


Comercial e o Viral


Mas agora chegou nossa vez


Vamos gravar na webcam o lixo de vocês

Somos os filhos da acomodação


Evangélicos com algum tostão


Somos o presente da nação venero


Geração Coca-Cola Zero

Depois de cabular a escola


Não é difícil aprender


Todas as manhas do seus jogos sujos


Do Xbox e PS3

Não vou fazer o meu dever de casa


Porque senão eu não vou ver


Todos os torrents que eu baixei


Séries comédia com legendas em português

Somos os filhos da acomodação


Evangélicos com algum tostão


Somos o presente da nação venero


Geração Coca-Cola Zero


Geração Coca-Cola Zero


Geração Coca-Cola Zero


Geração Coca-Cola Zero

Eu tenho 20 e ainda tô na escola


Pois não consigo aprender


Mas deve ser porque eu navego muito


Não é assim que devia ser

Vamos fazer nossos vídeos em casa


E aí então vocês vão ver


Suas crianças enaltecendo reis


Fazendo paródias de clipes no cyberspace

Somos os filhos da acomodação


Evangélicos com algum tostão


Somos o presente da nação eu quero


Geração Coca-Cola Zero


Geração Coca-Cola Zero


Geração Coca-Cola Zero


Geração Coca-Cola Zero

Leia mais em Blogs do Além.

CartaCapital
Há 27 anos, a principal referência em jornalismo progressista no Brasil.

Tags: ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.