Augusto Diniz | Música brasileira

Jornalista há 25 anos, Augusto Diniz foi produtor musical e escreve sobre música desde 2014.

Augusto Diniz | Música brasileira

Passamos pelo pior momento do País, diz Criolo

Em tom de desabafo e emocionado, músico fala do novo álbum Sobre Viver, o mais contundente e crítico de sua carreira

Foto: Helder Fruteira/Divulgação
Foto: Helder Fruteira/Divulgação
Apoie Siga-nos no

É difícil escolher entre as 10 faixas do novo álbum de Criolo a mais inquieta e impactante. Mas Sétimo Templário é a que sintetiza o contundente disco Sobre Viver.

“Desabafo gigantesco, um grito de socorro. A gente está respirando, mas está muito difícil. A gente não quer só respirar, a gente quer sorrir, se abraçar”, diz Criolo a CartaCapital. A faixa central do disco expressa a necropolítica e relata onde chegamos.

“E a cada banho de sangue/ Um banho de desesperança/ E a cada bala vendida/ Um corpo que vai pra lama/ Mata a minha sede/ Refresca minha lembrança/ Um presidente que diz plau depois pergunta: Isso é matança?”, diz trecho da letra Sétimo Templário. Em tempo: “plau” é som de tiro no rap.

As músicas do álbum são de Criolo e a produção é da excelente dupla Zegon e Laudz, do Tropkillaz. “O disco é uma continuidade de uma história que iniciou muito anos atrás, em 1987, começando a escrever rap e deságua em 2022”, conta. 

As canções Diário do Kaos, que abre o disco, Pretos Ganhando Dinheiro Incomoda Demais (o título é autoexplicativo) e Moleques São Meninos, Crianças São Também expressam a sociedade injusta e racista. 

“Todo preconceito leva ao óbito. Não é exagero. As pessoas são assassinadas pela cor de sua pele, pela luta de manter viva sua cultura e origem – aí falando diretamente dos povos originários que estão sendo dizimados. E a comunidade queer que sofre insegurança absurda”, afirma.

O trabalho também tem espaço para fé nas canções Ogum Ogum e Yemanjá chegou. “A fé do povo brasileiro é que sustenta isso tudo. A fé te faz chegar ao outro dia”, diz.

“Pequenina” é uma música autobiográfica do álbum e referencia a irmã de Criolo. Sua mãe, Maria Vilani, lê frases da canção, que conta com a participação de MC Hariel, Liniker e o maestro Jaques Morelenbaum. 

A música remete ao período em que vivia com grande dificuldade num barraco no Jardim das Imbuias, no Grajaú, na zona sul de São Paulo. 

“Minha mãe comentou comigo (naquela época) o quanto ela queria ter uma filha mulher”, relata emocionado. Criolo guardou a declaração até hoje. Cleane, irmã de Criolo, morreu ano passado aos 39 anos vítima da Covid-19. 

“Estamos passando o pior momento do País. É tudo muito terrível”, diz. O álbum Sobre Viver conta ainda com as participações da cabo-verdiana Mayra Andrade e Milton Nascimento.

Augusto Diniz

Augusto Diniz
Jornalista há 25 anos, com passagem em diversas editorias. Foi produtor musical e escreve sobre música desde 2014.

Tags: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.