Augusto Diniz | Música brasileira

Jornalista há 25 anos, Augusto Diniz foi produtor musical e escreve sobre música desde 2014.

Augusto Diniz | Música brasileira

O que esperar do Carnaval na histórica São Luiz do Paraitinga (SP), após 4 anos

Cidade do Vale do Paraíba, conhecida pelas marchinhas, teme superlotação com os foliões do ‘bate e volta’

Foto: Fábio Gomes
Apoie Siga-nos no

O último Carnaval oficial em São Luiz do Paraitinga (SP) foi em 2020, devido à pandemia. No ano passado, a cidade estava toda preparada para a festa, mas uma enchente no distrito de Catuçaba lembrou as trágicas chuvas de 2010 (que destruíram parte da área histórica) e a prefeitura cancelou a tradicional programação.

Ainda assim, todos os blocos saíram às ruas – já que as chuvas deram uma trégua nos dias de folia – e quem esteve lá garante que foi um dos melhores carnavais dos últimos tempos.

Os saudosistas disseram que a folia não oficial de 2023 lembrou os primeiros carnavais de marchinhas da cidade, nos anos 1980, com a banda percorrendo a pé as ruas de paralelepípedo do lugarejo.

Essa valorização do passado tem muito a ver com que o ocorreu neste século com a folia de São Luiz do Paraitinga. Seu ótimo Carnaval daquela época fez com que a folia explodisse nos anos 2000, atraindo uma multidão às vezes no limite da infraestrutura disponível.

Isso perdurou até o início da pandemia. Agora, com a retomada oficial da festa, por certo haverá um público grandioso novamente.

“Como se trata de Carnaval oficial, e há quatro anos não acontece, está tendo muita mídia”, diz Galvão Frade, diretor de Cultura de São Luiz do Paraitinga. Ele é o maior compositor de marchinhas da cidade e vencedor de diversos concursos do gênero.

“A gente fica um pouco preocupado, porque vai atrair muita gente”, afirma. O principal receio gira em torno do chamado público “bate e volta”, que se desloca de lugares próximas a São Luiz, como Taubaté e São José dos Campos, para passar o dia ou a noite nos dias de Carnaval na cidade.

“É um público diferente, que não fica alojado em pousadas ou casas alugadas”, conta Frade. Por outro lado, ele acredita que o crescimento do Carnaval de rua da cidade de São Paulo tirou muita gente de São Luiz, além de espaço na mídia.

São Luiz do Paraitinga tem cerca de 5 mil habitantes, mas no Carnaval chega a receber 30 mil pessoas por dia.

A cidade respira Carnaval o ano inteiro, já que a base do repertório dos grupos locais é de músicas voltadas à folia. Anualmente, ocorre um festival de marchinhas.

Além disso, é proibido por decreto municipal tocar tipos de música no Carnaval que não sejam o gênero musical carnavalesco local.

Neste ano, irão às ruas da cidade 26 blocos, além de alguns alternativos, que desfilam em horários e trajetos diferentes dos oficiais. No palco de shows, 13 bandas se apresentarão.

Os músicos locais incorporam com excelência a alma do Carnaval. Os foliões fantasiados com roupas de tecidos coloridos de chita são outra marca – e os bonecões nos desfiles completam a festa. Trata-se de um dos grandes carnavais do País.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.