Augusto Diniz | Música brasileira

Jornalista há 25 anos, Augusto Diniz foi produtor musical e escreve sobre música desde 2014.

Augusto Diniz | Música brasileira

Em novo álbum, Arthur Nogueira busca um Brasil que reconheça a diversidade

Em ‘Brasileiro Profundo’, paraense reforça sua face de compor letras libertas e ao instante vivido

Imagem: Reprodução
Imagem: Reprodução
Apoie Siga-nos no

Jovem poeta-compositor, Arthur Nogueira apresenta seu sexto álbum, Brasileiro Profundo, que traz 12 faixas autorais, sendo quatro delas com os parceiros Leonardo Pratagy, Jorge Salomão, Antonio Cicero e Leonardo Chaves.

Com o conterrâneo Pratagy, a canção Voo e Mansidão: “porque se há no mundo algum lugar pra nós, é feito da coragem de quem peitou a dor”.

Com Jorge Salomão, falecido em 2020, versos inconstantes do baiano: “Tem horas que nada pareço. Sem chão nem teto. Tem horas, vários retratos. Tem horas que sou possível. Tem horas, escuridão”.

O acadêmico Antonio Cicero, sua referência, entregou-lhe a sua altura a faixa-título para musicar: “Um brasileiro profundo é o que sou: tenho em mim todas as raças e nenhuma, tenho em mim todos os sexos e nenhum, tenho em mim todos os deuses e nenhum”.

E seguem os poemas, do tempo presente, liberto, ansioso por um Brasil que reconheça a diversidade, de superação da dor pela luminosidade.

Além do álbum, um livro com o mesmo nome do disco foi lançado, com poesias de Nogueira e prefácio de Adriana Calcanhoto, para quem produziu o disco (2020). Na obra, versões em português do músico para trabalhos de autores estrangeiros, como Algernon Charles Swinburne, Bob Dylan e Walt Whitman. A publicação inclui também um áudio-livro.

Um vídeo-álbum, sob direção do Vitor Souza Lima, apresenta clipes de cada faixa, com destaque às imagens ambientadas na Amazônia de origem.

Entre os músicos do álbum, Renato Torres (violão), Luiz Pardal (violino e viola) e Leonardo Venturieri (viola) do Pará; Diogo Gomes (sopros) e Thomas Harres (percussão) do Rio de Janeiro; Richard Ribeiro (bateria) de São Paulo; Allen Alencar (guitarra) de Sergipe; e Zé Manoel (piano acústico) de Pernambuco. Arthur Nogueira coproduziu o trabalho com Leonardo Chaves, que gravou vários instrumentos no disco.

Trata-se de um multiprojeto de um compositor que já teve trabalhos gravados por Gal Costa e Fafá de Belém e foi parceiro musical de Zélia Duncan, Ronaldo Bastos, Letícia Novaes (Letrux), Luiza Brina, Zé Manoel, entre outros.

Certamente, o artista vai entrar em muita ficha técnica de intérpretes que buscam composições densas e originais aos seus trabalhos.

Augusto Diniz

Augusto Diniz
Jornalista há 25 anos, com passagem em diversas editorias. Foi produtor musical e escreve sobre música desde 2014.

Tags: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.