Augusto Diniz | Música brasileira

Jornalista há 25 anos, Augusto Diniz foi produtor musical e escreve sobre música desde 2014.

Augusto Diniz | Música brasileira

Após pandemia, festas de São João voltam para alegria dos brincantes

Caruaru, Campina Grande, Mossoró e São Luís já apresentaram a programação e agora é apostar na retomada dos artistas populares

Foto: Samuel Alves/Prefeitura de Arapiraca (AL)
Foto: Samuel Alves/Prefeitura de Arapiraca (AL)
Apoie Siga-nos no

Primeiro foi o carnaval que voltou, ainda de forma tímida, com restrições e muita gente desconfiada. Agora, são as grandiosas festas de São João, depois de mais de dois anos de pandemia.

O São João de Caruaru, no agreste pernambucano, começa dia 4 de junho e vai até 2 de julho, pelo menos a festa oficial. O evento com vários polos, voltado às crianças e à cultura popular, retoma também com os shows de grandes palcos, com forró (o pé de serra e eletrônico), axé e sertanejo.

O de Campina Grande, na Paraíba, aguarda o grande retorno das tradicionais quadrilhas. Será um teste importante da reconexão comunitária com as manifestações populares, já que vários grupos são formados por moradores do mesmo bairro. Os festejos oficiais ocorrerão entre os dias 10 de junho e 10 de julho com grandes shows.

Em Mossoró, no Rio Grande do Norte, outra localidade com uma das maiores festas de São João do Nordeste, a retomada do acontecimento em formato presencial ocorre de 4 a 25 de junho. Lá também se mescla cultura tradicional com grandes artistas e homenagens a personagens locais.

O São João do Maranhão, conhecido como Bumba meu Boi, trará 60 dias de programação junina. Acontecerão arraias em várias cidades. São sólidos os grupos artísticos ligados ao folclore regional maranhense e é uma festa importante para observar o retorno das pessoas às festas como protagonistas. Na Ilha de São Luís, cortejos e dança.

Há outros inúmeros festejos nas capitais nordestinas. E também nas pequenas cidades do sertão, decoradas com motivos juninos e a fogueira acesa, demonstrando a relevância desse folguedo que expressa parte de nossa gênese cultural. Que sejam grandes acontecimentos, principalmente para os brincantes que são os verdadeiros responsáveis por levar a bandeira da tradição.

Augusto Diniz

Augusto Diniz
Jornalista há 25 anos, com passagem em diversas editorias. Foi produtor musical e escreve sobre música desde 2014.

Tags: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor...

Apoiar o bom jornalismo nunca foi tão importante

Obrigado por ter chegado até aqui. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, que chama as coisas pelo nome. E sempre alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se este combate também é importante para você, junte-se a nós! Contribua, com o quanto que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo completo de CartaCapital.