Você está aqui: Página Inicial / Economia / Nosso problema é a desindustrialização, diz Bresser-Pereira

Economia

Diálogos Capitais

Nosso problema é a desindustrialização, diz Bresser-Pereira

por Lino Bochini — publicado 07/05/2013 14h31, última modificação 07/05/2013 15h58
O ex-ministro da Fazenda fez um contraponto ao que chamou de "otimismo" de Dani Rodrik sobre o Brasil e disse se preocupar com as baixas taxas de crescimento
O ex-ministro Luiz Carlos Bresser-Pereira

O ex-ministro e professor da FVG Luiz Carlos Bresser-Pereira. Fotos: Marcos Mendez

Palestrante convidado do Fórum de Economia em São Paulo, organizado por CartaCapital, o ex-ministro da Fazenda e professor da FGV Luiz Carlos Bresser-Pereira fez um contraponto à fala de Dani Rodrik durante a palestra “Como Enfrentar a Crise Mundial”.

Segundo Bresser-Pereira, o professor de Política Econômica Internacional da Universidade Harvard (EUA) demonstrou otimismo ao citar o Brasil em um contexto de mudanças estruturais nas formas de desenvolvimento industrial. O problema, segundo o ex-ministro, é que o Brasil passa por uma fase preocupante de “desindustrialização”. “Estamos tirando trabalhadores da indústria e passando para serviços de baixa qualificação”, criticou.

Para o economista, o Brasil só está alcançando os índices de outros países porque eles passam por uma crise profunda. “Nesse quadro, é fácil para o Brasil apresentar um bom desempenho absoluto, mas o desempenho relativo é modesto.”

Bresser-Pereira disse concordar com a análise de Rodrik segundo a qual a era de crescimento acima de 7% acabou e que, a partir de agora, uma taxa de 3% a 4% seria aceitável. No entanto, disse ele, à exceção do segundo mandato do presidente Lula, a economia nacional tem crescido abaixo desses índices. “Estamos entregando o nosso mercado aos chineses por causa de uma taxa de cambio apreciada”, afirmou.