Você está aqui: Página Inicial / Política / Pepe Vargas, novo ministro, é do PT gaúcho

Política

Desenvolvimento agrário

Pepe Vargas, novo ministro, é do PT gaúcho

por Agência Brasil publicado 10/03/2012 12h03, última modificação 06/06/2015 18h22
pepe vargas

Pepe Vargas, novo ministro do Desenvolvimento Agrário, tem origem nas bases sindicais do Rio Grande do Sul. Foto: Wilsom Dias/Abr

O deputado federal Pepe Vargas (PT-RS), 54 anos, assumiu a pasta do Desenvolvimento Agrário no lugar de Afonso Florence.

Natural de Nova Petrópolis (RS), o médico Gilberto José Spier Vargas, conhecido como Pepe Vargas, está em seu segundo mandato na Câmara dos Deputados. Já foi vereador (1989-1992), deputado estadual (1995-1996) e duas vezes prefeito de Caxias do Sul (eleito em 1996 e reeleito em 2000).

Atualmente, preside a Frente Parlamentar Mista da Micro e Pequena Empresa no Congresso Nacional e é membro da Comissão de Finanças e Tributação. Pepe Vargas apresentou projetos nas áreas de saúde, educação, agricultura familiar e previdência.

Filiado ao PT desde 1981, Pepe Vargas iniciou a vida política no movimento estudantil, ao coordenar o núcleo de universitários do partido em Caxias do Sul. Atuou também nos sindicatos dos trabalhadores da indústria têxtil e dos metalúrgicos em Caxias do Sul, além dos petroquímicos do Rio Grande do Sul. É reconhecido por ter bom diálogo com os movimentos sociais.

Reforma ministerial prossegue

A informação da troca no Ministério do Desenvolvimento Agrario foi divulgada pela Secretaria de Imprensa da Presidência na noite dessa sexta-feira 9. A informação foi atribuída por boa parte da imprensa à incapacidade dele de gerir com sucesso o ministério, que registrou o menor número de assentamentos dos últimos 16 anos.

Em nota, Dilma agradeceu a participação de Florence no governo e desejou boa sorte ao novo ministro. A data da posse e transmissão de cargo ainda não estão definida.

“O ministro do Desenvolvimento Agrário, deputado Afonso Florence, está deixando o cargo depois de dar importante colaboração ao governo e ao país. Na pasta, conduziu com dedicação e eficiência ações que fortaleceram a agricultura familiar e contribuíram para a redução da pobreza no campo e para a promoção da inclusão social”, diz o texto.

Deputado federal pelo PT da Bahia, Florence deve voltar à Câmara dos Deputados, onde tem mandato até 2014. Na nota, o Palácio do Planalto não deixa claro se o ministro está deixando o cargo a pedido. “A presidenta Dilma Rousseff agradece aos inestimáveis serviços prestados pelo ministro Afonso Florence, que continuará contando com sua total confiança na volta à Câmara dos Deputados e em outras funções que venha a desempenhar”, de acordo com a nota.