Você está aqui: Página Inicial / Política / Henrique Alves é o novo presidente da Câmara

Política

Congresso

Henrique Alves é o novo presidente da Câmara

por Redação Carta Capital — publicado 04/02/2013 10h04, última modificação 04/02/2013 16h38
Com a vitória, o PMDB volta a controlar as duas casas legislativas

*Matéria atualizada às 17h45

O deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) foi eleito nesta segunda-feira 4 o novo presidente da Câmara. Com 271 votos, ele passará agora a ocupar o lugar de Marco Maia (PT-RS) nos próximos dois anos.

Ex-líder do PMDB, Alves contou com o apoio do Planalto, da base aliada e da maioria da oposição. Contra ele, concorrerem Júlio Delgado (PSB-MG), que recebeu 165 votos, Rose de Freitas (PMDB-ES), 47 votos, e Chico Alencar (PSOL-RJ), 11 votos. O PMDB volta, assim, a controlar as duas casas do Congresso Nacional, já que Renan Calheiros (PMDB-AL) foi eleito presidente do Senado na última sexta-feira 1°.

Antes de ser eleito, o peemedebista prometeu limpar a pauta de vetos do Parlamento, apesar de o presidente da Câmara não fazer parte da Mesa Diretora do Congresso. Sobre as denúncias contra ele veiculadas nas últimas semanas, o potiguar disse que “não há fogo que chamusque o alicerce" que construiu a vida inteira.

Em janeiro, reportagem da Folha de S.Paulo mostrou que ele teria beneficiado a empresa de um aliado com repasses das emendas orçamentárias. A empresa beneficiada tinha somente um computador e era guardada por um bode. O mesmo jornal também mostrou que Alves fez lobby para acelerar processos de aliados na Comissão de Anistia, responsável por indenizar vítimas da ditadura militar. Já o ministério público também abriu um investigação contra ele, sob a suspeita dele repassar 357 mil reais para duas empresas de aluguel de veículos suspeitas de fachada.

Há 42 anos na Câmara, Henrique Alves disse ser capaz de promover as mudanças pelas quais a Casa precisa passar por conhecer todas as “entranhas, qualidades, defeitos e imperfeições”.  “Esta Casa é a mais injustiçada dos Poderes, a mais injustiçada não pelos seus defeitos, mas por ela se expor, se abrir e ser transparente”, discursou Alves.

Da tribuna, Henrique Alves prometeu ainda promover modificações na TV Câmara para que a emissora da Casa seja “mais Câmara e menos TV”. “Não quero ver nunca mais uma imagem do plenário vazio”, disse Alves. Segundo ele, isso passa para a sociedade a ideia de que os deputados não trabalham, o que, para ele, não é verdade.

Em seu primeiro discurso como presidente, Alves defendeu a autonomia da Casa perante os outros poderes, a exemplo do que havia feito Renan Calheiros na última sexta-feira. “Com todo o respeito à minha querida presidenta Dilma, presidenta eleita pelo voto popular; ao seu conjunto de governo, com ministros respeitados e nomeados; e ao Poder Judiciário, repito, ilustre no saber jurídico e em interpretar a Constituição; mas o Poder que representa o povo brasileiro na sua mais sincera legitimidade, quer queiram ou não queiram, é esta Casa. É o Poder Legislativo, é o Parlamento do Brasil.”

A nova gestão deverá ser marcada pela análise e votação de projetos considerados polêmicos, como as novas regras de distribuição do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e as questões relacionadas aos vetos aos royalties do petróleo.

Com informações da Agência Brasil

registrado em: ,