Você está aqui: Página Inicial / Cultura / Mito com frescor

Cultura

Festival de Cannes

Mito com frescor

por Orlando Margarido — publicado 26/05/2012 16h52, última modificação 26/05/2012 16h52
O mito de Orfeu e Eurídice parece tema confortável para o realizador nonagenário Alain Resnais, histórico no cinema
resnais4

Acima da diferença. Sabine Azéma e Pierre Arditi, o enigma

Vous N'avez encore rien vu
Alain Resnais

O mito de Orfeu e Eurídice parece tema confortável para um realizador nonagenário, histórico no cinema.  Mas não é o que pensou o francês Alain Resnais ao apresentar na competição oficial de Cannes seu Vous N’Avez Encore Rien Vu, título sintomático para quem quer apontar que “vocês ainda não viram nada”. O diretor une teatro e cinema para mostrar estrelas francesas interpretando a si mesmas.  A história tem início com um enigmático aviso pelo telefone a Lambert Wilson, Pierre Arditi, Mathieu Amalric, Michel Piccoli e Sabine Azéma, entre outros. Uma voz anuncia a todos a morte de um amigo dramaturgo e os chama para a leitura do testamento. Eles assistem num vídeo a uma montagem de Orfeu e Eurídice. Resnais borra a fronteira entre duas linguagens, como disse em coletiva: “Desde os 14 anos ouço que teatro é nobre e cinema não. Para mim, arriscando falar como tivesse ainda essa idade, não acredito na diferença”.