Opinião

Delfim Netto

Delfim Netto

Formado pela USP, é professor de Economia, foi ministro e deputado federal.

Trump

O presidente dos EUA é parte do mesmo esquema financeiro de Wall Street que se apropriou da economia real norte-americana

Keynes

Ele ameaça a tênue recuperação industrial e atinge o setor agrícola, que enfrenta a falta de investimento em transportes

Indústria

Trinta anos de erros consistentes nas políticas monetária e cambial roubaram a competitividade do setor e favoreceram o segmento financeiro

Energia

É necessário cuidar das necessidades reais

Indústria

A indústria foi destruída porque, há 30 anos, usa-se a taxa de câmbio como instrumento de combate à inflação

Trump

Os seus exageros ajudaram a eleger o republicano nos Estados Unidos e produziram consequências desastrosas em vários países

DAVOS

Nada de novo no Fórum Econômico Mundial, apenas o tardio reconhecimento da cegueira política produzida pela miopia social

Infra. Rodoviária

A redução da taxa de juros real será um importante fator coadjuvante para a volta mais rápida do equilíbrio fiscal

Henrique Meirelles

É possível que alguém com pouca aprovação no curto prazo proponha e realize o que necessita do longo?

Três poderes

Há uma grande calamidade à porta e os Três Poderes não podem continuar na disputa insensata de pequenas vantagens

Globalização

É imperdoável demonizar o país oriental pelos maus resultados da globalização

Trump

O Fed tem de repensar tudo, inclusive seus modelos, em vez de só coordenar melhor as estimativas de seus parâmetros

Trump

A sua eleição talvez adie indefinidamente a caminhada para a paz perpétua acalentada desde o século XVIII

Idade Média

O verdadeiro problema é compatibilizar dois valores existenciais com a necessidade de produzir uma subsistência material eficiente

Política monetária

Se, de fato, os bancos centrais fossem capazes de entregar o que prometem, deveriam mesmo ser independentes e autônomos

Nobel de Economia

Os prêmios de 2009 até 2016 parecem reconhecer, implicitamente, o desencanto com a macroeconomia

Monteiro Lobato

Talvez se deva deixar de lado o sonho da sociedade “perfeita” e admitir a possibilidade de uma sociedade “civilizada” mais modesta

Internacional

A sua redução não é necessária nem a melhor solução, pois implica reduzir o “seguro” quando a probabilidade de catástrofe é ainda assustadora

Exportações

Há quem não aceite, mas os exemplos de EUA, Alemanha e China mostram que nenhum país pode abdicar de uma política monetária autônoma

Câmara

O poder probatório dos exercícios “científicos” que apontam a proposta como essência do mal do neoliberalismo é muito pequeno

Sociedade

Por que a discussão entre ortodoxos e heterodoxos é uma lamentável perda de tempo

Times square

A recuperação nos países desenvolvidos continua muito lenta e titubeante

Michel Temer

Qualquer programa econômico só será salvo se o Executivo construir uma maioria no Congresso capaz de sustentá-lo

Eleições

Na eleições, não vote no prefeito nem nos vereadores sem conhecer, em profundidade, o que eles fizeram das finanças municipais

Brics

A política econômica de todas as nações é determinada pelo que se espera que ela produzirá