Política

A versão e os fatos

Doria não tirou o MTST da Avenida Paulista

por Redação — publicado 09/03/2017 18h01
O fim dos protestos ocorre após o Ministério das Cidades acatar as demandas dos sem-teto. O prefeito nada tem a ver com a retirada das barracas

Disposto a conduzir sua passagem pela prefeitura de São Paulo como um reality show, o tucano João Doria tenta faturar até com iniciativas que não dependem dele. Em sua página no Facebook, Doria publicou: “Atendendo a nossa solicitação, MTST aceitou deixar as calçadas da Paulista de forma pacífica, sem policiamento e nem enfrentamento”.

Variadas publicações, entre elas a revista Veja, reproduziram sem contestação a versão do prefeito paulistano. “Doria remove acampamento do MTST após 22 dias na Avenida Paulista”, dizia a manchete no site da revista da editora Abril.

Aos fatos: o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto desfez o acampamento depois de obter uma vitória sobre o governo Temer. A pressão em São Paulo levou o Ministério das Cidades a assinar um compromisso de recriação da recentemente extinta faixa 1 do programa habitacional “Minha Casa, Minha Vida”. Trata-se da modalidade de financiamento que atende as camadas mais pobres, com renda mensal de até 1,8 mil reais.

O fim dos protestos deu-se, portanto, por livre e espontânea decisão do MTST, em cumprimento do acordo firmado em Brasília. A solicitação de Doria, se de fato houve, teve efeito nulo sobre a retirada das barracas.

Confira o post de João Doria no Facebook, mais um exemplo de "pós-verdade":