Política

Pesquisa

CNT/MDA: Dilma passa Marina numericamente no 2º turno

por Redação — publicado 23/09/2014 10h35, última modificação 23/09/2014 11h26
É a primeira vez que a petista surge à frente, mas o empate técnico prossegue. Intenção de voto em Aécio Neves (PSDB) sobe no primeiro e no segundo turnos

Botão Eleições 2014A nova rodada da pesquisa CNT/MDA, divulgada nesta terça-feira 23, mostra que a presidenta Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição ao Planalto, passou numericamente a ex-senadora Marina Silva (PSB) em um eventual segundo turno entre as duas. É a primeira vez neste levantamento que Dilma surge em primeiro lugar. Dilma teria 42% das intenções de voto hoje, contra 41% de Marina, vantagem que configura empate técnico, pois a diferença continua dentro da margem de erro.

De acordo com a pesquisa, contratada pela Confederação Nacional do Transporte, Dilma oscilou de 42,7% para 42% das intenções no segundo turno com Marina, enquanto a candidata do PSB caiu de 45,5% para 41%. Diante da pesquisa anterior, divulgada em 9 de setembro, o número de indecisos e de eleitores que prometem votar em branco ou nulo aumentou. O primeiro grupo foi de 3,4% para 5,2% e o segundo, 8,4% para 11,8%.

A pesquisa mostrou que a candidatura de Aécio Neves (PSDB) ainda tem algum fôlego. O tucano segue em terceiro lugar, mas foi de 14,7% das intenções de voto no primeiro turno para 17,6%, enquanto Marina perdeu votos. A petista oscilou de 38,1% para 36%, enquanto a pessebista despencou de 33,5% para 27,4%. Também na pesquisa de primeiro turno houve uma alta no número de indecisos e votos nulos/brancos. Em 9 de setembro, 5,7% dos eleitores diziam estar em dúvida, mas agora são 9,3%. Os que prometiam não votar em nenhum dos postulantes eram 5,9% e agora foram para 7,2%.

Aécio também teve altas em eventuais disputas de segundo turno com Dilma e Marina. No cenário com a petista, ela tinha 13,8 pontos de vantagem sobre Aécio (47,5% a 33,7%). Agora, a vantagem caiu para nove pontos – 45,5% para 36,5%. Na disputa entre Marina Silva e Aécio, a vantagem da ex-senadora sobre o tucano caiu de 25,5 pontos (52,2% a 26,7%) para 10,2 pontos (43,1% a 32,9%).

As quedas de Marina Silva coincidem com uma elevação da taxa de rejeição da candidata. No dia 9, 31% dos eleitores diziam que não votariam na candidata do PSB "de jeito nenhum", mas agora são 38,7%. A taxa de rejeição de Dilma variou para cima dentro da margem de erro (41,7% para 43,9%). A taxa de Aécio oscilou muito pouco para baixo (de 43,5% para 43,2%).

A pesquisa CNT/MDA divulgada nesta terça-feira 23 envolveu entrevistas com 2002 eleitores, realizadas em 137 municípios de 25 estados entre 20 e 21 de setembro. O levantamento foi registrado na Justiça Eleitoral com o número BR-00753/2014. A margem de erro da pesquisa é de 2,2 pontos percentuais para cima ou para baixo.