Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Venda de apartamentos novos cresce mais de 12% em São Paulo no primeiro quadrimestre

Sociedade

Moradia

Venda de apartamentos novos cresce mais de 12% em São Paulo no primeiro quadrimestre

por Redação Carta Capital — publicado 11/06/2012 16h17, última modificação 06/06/2015 17h29
Apesar da queda nos lançamentos, os valores dos imóveis não têm sofrido reajustes; a maioria das ofertas é de apartamentos ou casas para as famílias de nível intermediário de renda

Marli Moreira
Repórter da Agência Brasil

De janeiro a abril deste ano as vendas de imóveis residenciais novos na cidade de São Paulo cresceram 12,5% na comparação com igual período do ano passado. Foram comercializadas 7.407 unidades ante 6.584. O volume financeiro foi 6,9% superior ao registrado no primeiro quadrimestre de 2011 alcançando R$ 3,6 bilhões ante R$ 3,4 bilhões.

Os dados são da Pesquisa sobre Mercado Imobiliário realizada pelo Sindicato da Habitação (Secovi-SP). Ainda de acordo com a pesquisa, o ritmo de escoamento também aumentou. No período de 12 meses até dezembro, foram negociados 56,7% dos lançamentos. Em abril deste ano, o percentual atingiu 60,4%.

Esse desempenho ficou acima do esperado pelo setor. “Nós já estávamos prevendo um aumento das vendas, mas o nível alcançado foi surpreendente”, avaliou Claudio Bernardes, presidente do Secovi. Ele observou, no entanto, que vem ocorrendo um ajuste entre a demanda e a oferta. Nos quatro primeiros meses do ano, o número de unidades à venda somou 17.632 - 10,6% menor do que o estoque registrado, em dezembro (19.731). Em abril, o total vendido (2.007 unidades) foi 9,7% inferior ao registrado em março.

Bernardes garantiu que apesar da queda nos lançamentos, os valores dos imóveis não têm sofrido reajustes e que a maioria das ofertas é de apartamentos ou casas para as famílias de nível intermediário de renda. Cerca de 70% das unidades com dois dormitórios situam-se na faixa de até R$ 350 mil.

Por meio de nota, o Secovi citou levantamento da Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio (Embraesp), que indica o lançamento, em abril, de 1.622 imóveis, um crescimento de 2,8% sobre o mês anterior. No acumulado no primeiro quadrimestre houve recuo de 27,6% com 5.257 imóveis ante 7.262, no mesmo período de 2011.

registrado em: ,