Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Instituto Lula lamenta envolvimento com questão agraria após ocupação

Sociedade

Protesto

Instituto Lula lamenta envolvimento com questão agraria após ocupação

por Redação Carta Capital — publicado 24/01/2013 16h55, última modificação 24/01/2013 16h55
Contra reintegração de posse, militantes do assentamento Milton Santos passaram uma noite no local

O instituto Lula divulgou nota à imprensa nesta quinta-feira 24 lamentando a ocupação do seu prédio por integrantes do assentamento Milton Santos, de Americana, interior de São Paulo. “Lamentamos que o Instituto tenha sido colocado como parte de um problema que não está na sua alçada. (...)  A questão agrária não está entre os seus objetivos institucionais.”

O prédio foi desocupado nesta tarde, após um dia,  sem nenhum dano, segundo o instituto.  Os manifestantes protestavam contra a possibilidade de reintegração de posse do assentamento, que pode ocorrer a qualquer momento. Em nota divulgada à imprensa nesta quarta-feira 23, o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra), disse que não participava da manifestação.

Abaixo, a íntegra da nota divulgada pelo instituto Lula.

NOTA À IMPRENSA SOBRE A OCUPAÇÃO DO INSTITUTO LULA

Hoje, às 14 horas, os manifestantes que ocupavam o Instituto Lula deixaram a sede da entidade pacificamente e se encaminharam ao Incra, órgão do Ministério do Desenvolvimento Agrário com poder institucional para negociar soluções para as famílias do assentamento Milton Santos, de Americana, ameaçadas de despejo por decisão judicial.

Foram cerca de 32 horas de ocupação, ao longo das quais os diretores do Instituto orientaram os ocupantes a conversar com o Incra e com as autoridades governamentais, uma vez que o Instituto não tem mandato ou autoridade para atuar como parte do movimento ou como negociador junto ao governo.

Reiteramos nossa solidariedade à causa das famílias do assentamento. Esperamos que elas permaneçam nas terras onde vivem e produzem. Lamentamos, todavia, que o Instituto tenha sido colocado como parte de um problema que não está na sua alçada.

 O Instituto foi constituído para preservar o legado dos governos do presidente Lula e para trabalhar em projetos de desenvolvimento social na África e pela integração da América Latina. A questão agrária não está entre os seus objetivos institucionais.

Antes da desocupação, integrantes do Instituto fizeram a vistoria no prédio e constaram que não ocorreu nenhum dano material.

Mais informações
José Chrispiniano
Assessoria de Imprensa
Instituto Lula
55 11 2065-7022/99563-0286

registrado em: ,