Você está aqui: Página Inicial / Política / Vox Populi: Temer só supera expectativas de 16% dos eleitores

Política

Interino

Vox Populi: Temer só supera expectativas de 16% dos eleitores

por Redação — publicado 05/08/2016 09h03
Para 27%, governo é pior do que esperado e para 18%, tão ruim quando imaginavam
Beto Barata / PR
Michel Temer

Michel e Marcela Temer em cerimônia de apresentação de oficiais-generais recém-promovidos

Pesquisa CartaCapital / Vox Populi realizada entre 29 de julho e 1º de agosto mostra que o governo interino de Michel Temer só é considerado "melhor que o esperado" por 16% dos eleitores, o equivalente a uma em cada seis pessoas. A porcentagem é igual à verificada na rodada anterior da pesquisa, feita em junho.

Para a maior parte dos eleitores, o governo é pior do que o esperado (27%) ou tão ruim quanto imaginavam (18%). Outros 9% avaliam que o governo do peemedebista é melhor que o esperado. Quase um terço dos entrevistados (30%) disse não saber avaliar ou não respondeu.

Em junho, 32% achavam o governo pior que o esperado, 16% achavam tão ruim quanto esperado e 7%, tão bom quanto esperado.

As expectativas dos brasileiros com relação ao governo são, em geral, negativas. Para 43% dos eleitores, o combate à corrupção vai piorar com Temer na presidência, enquanto 49% avaliam que o desemprego vai aumentar. 

Maiorias também avaliam de forma negativa as perspectivas para os direitos trabalhistas e os programas sociais, mas nesses casos as margens diminuíram em comparação com a pesquisa anterior.

Pesquisa 3

Em junho, 55% achavam que o respeito aos direitos dos trabalhadores iria piorar, 20% que não iria mudar e 19% que iria melhorar. Agora 43% acham que a situação dos direitos vai piorar, 29% acham que não vai mudar e 20, que permanecerá igual.

A respeito dos programas sociais, 41% acham que eles sofrerão piora (eram 56% em junho), 30% que não vão passar por mudanças (eram 19%) e 21% avaliam que vão melhorar (eram 18%).

A pesquisa ouviu 1,5 mil pessoas em 97 municípios de todos os estados e do Distrito Federal. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.