Você está aqui: Página Inicial / Política / Serra lança candidatura em São Paulo: "Experiência é virtude"

Política

Eleições 2012

Serra lança candidatura em São Paulo: "Experiência é virtude"

por Piero Locatelli — publicado 24/06/2012 15h24, última modificação 24/06/2012 15h46
Serra, líder das pesquisas de intenção de voto, deixou claro que seu principal adversário é o candidato do PT, Fernando Haddad
Serra_convenção

Serra durante lançamento de sua candidatura. Foto: Deputado estadual Carlos Bezerra Jr.

O PSDB lançou neste domingo 24 a candidatura de José Serra à Prefeitura de São Paulo. No evento, realizado em anexo do ginásio do Ibirapuera, na zona sul da cidade, Serra, líder das pesquisas de intenção de voto, deixou claro que seu principal adversário é o candidato do PT, Fernando Haddad. Serra, inclusive, se contrapôs a um dos argumentos eleitorais de Haddad, que se apresenta ao eleitorado como uma novidade. “O tempo não desgasta os que lutam, experiência é uma virtude”, disse o tucano. Serra disputa a sua oitava eleição.

Em seu discurso, Serra fez críticas ao seu oponente petista. Sem citar o nome de Haddad, criticou sua gestão no Ministério da Educação, que Haddad chefiou de 2005 a 2010. Serra acusou o governo federal de não cumprir sua própria meta de criar 6 mil creches e afirmou que somente 221 foram erguidas, nenhuma delas em São Paulo. “É esse pessoal que vem reclamar de falta de creche em São Paulo agora”.

As críticas mais pesadas a Haddad couberam ao senador tucano Aloysio Nunes (PSDB-SP), segundo quem o petista é “um urso adestrado levado pela coleira” pelo partido. O também senador Álvaro Dias (PSDB-PR) disse que Haddad teve uma gestão recheada de “mentira, falsificação e incompetência”.

Elogios a Kassab

Em seu discurso, Serra elogiou o atual prefeito Gilberto Kassab (PSD), que assumiu a prefeitura quando o tucano saiu do cargo para disputar as eleições ao governado estadual. “A comparação dos nossos 8 anos com os das gestões anteriores acaba sendo um estimulo à minha candidatura”, diz Serra.

Kassab, que foi sondado pelo PT e desistiu de apoiar Haddad quando Serra lançou sua candidatura, fez um discurso louvando a sua gestão, aparentemente esquecendo a desaprovação de mais da metade do eleitorado. “Não há quem nos possa cobrar do que podia ser feito e do que deixou de ser feito. Se algo deixou de ser feito, é porque existiam coisas mais importantes a serem feitas para a cidade”.

PSDB não definiu vice

O PSDB lançou Serra sem a definição de um nome de candidato a vice-prefeito. A direção municipal do partido quer uma chapa pura, e o nome mais cotado dentro do PSDB é o do ex-secretário municipal de Cultura, Andrea Matarazzo. Com os outros partidos satisfeitos, devido à coligação na chapa para vereadores, o partido acredita que a possibilidade de os tucanos indicarem o vice aumentou.

Apesar disso, as siglas aliadas também tentam emplacar seus candidatos a vice. O PSD apresenta o nome do ex-secretário municipal de Educação Alexandre Schneider. Ele serviria como contraposição às imagens de Haddad e de Gabriel Chalita (PMDB), ambos ligados à educação. O DEM tenta emplacar o secretário de Estado de desenvolvimento social Rodrigo Garcia e o PV sugeriu o ex-secretário municipal do Meio Ambiente Eduardo Jorge. A decisão final deve ser feita pelo candidato e tomada até o dia 5 de julho, limite de entrega do registro de candidatura à Justiça Eleitoral.

Eu quero tchu, eu quero tcha

O jingle de Serra, apresentado no evento, tem a mesma melodia do hit “Eu quero tchu, eu quero tcha”. O refrão da música original é substituído por “eu quero Serra, eu quero já, eu quero Serra já”.

O tucano apresentou seu material de campanha no evento, feito sob o comando do marqueteiro Luiz Gonzales. O publicitário cuidou da campanha de Serra à presidência em 2010, quando usou uma favela cenográfica para gravar o programa do candidato.

Serra falou em um palco baixo, com balões e papel picado caindo sobre ele. O símbolo da campanha será uma esfera azul com a inicial do candidato, um S amarelo. A imagem segue o mesmo padrão do usado por Haddad, cujo símbolo de campanha é um H. No palco em que Serra discursava, cartazes mostravam linguagem típica da internet: hashtags de Twitter, como #serraja, e uma nuvem de palavras como “inovação” e “mobilidade”.

registrado em: