Você está aqui: Página Inicial / Política / Senador perde direitos políticos por usar polícia em benefício próprio

Política

Justiça Federal

Senador perde direitos políticos por usar polícia em benefício próprio

por Redação Carta Capital — publicado 18/01/2013 11h54, última modificação 18/01/2013 11h54
Os crimes, segundo a Justiça, foram praticados quando Ivo Cassol (PP-RO) era governador e investigado por compra de votos

A Justiça Federal em Rondônia suspendeu por cinco anos os direitos políticos do senador Ivo Cassol (PP-RO). Ele é acusado pelo Ministério Público Federal de usar a polícia do estado para coibir as investigações sobre compra de votos nas eleições de 2006, quando foi reeleito governador.

A sentença determinou que ele pague uma multa de 300 mil reais aos cofres públicos em razão do crime.

Também a pedido do MPF, a decretou a perda dos cargos dos delegados da Polícia Civil Renato Eduardo de Souza e Hélio Teixeira Lopes Filho e dos agentes Gliwelkinson Pedrisch de Castro e Nilton Vieira Cavalcante. Eles foram condenados improbidade administrativa.

Ainda cabe recurso da sentença.

De acordo com o MPF, testemunhas que prestaram depoimento sobre o caso – que envolve também o ex-senador Expedito Junior – acabaram sendo vítimas de constrangimentos e ameaças. Há relatos de que tiros foram disparados em direção à casa da mãe de uma testemunha. A tensão levou cinco pessoas a serem incluídas em um programa de proteção a testemunha.

O assédio, sustenta a Procuradoria, foi ordenado por Ivo Cassol na época em que governava o estado.

registrado em: ,