Você está aqui: Página Inicial / Política / Questionado sobre Silas Malafaia, Serra se irrita em entrevista

Política

Eleições 2012

Questionado sobre Silas Malafaia, Serra se irrita em entrevista

por Redação Carta Capital — publicado 16/10/2012 12h53, última modificação 16/10/2012 12h53
Candidato tucano não respondeu se havia se tornado "um político conversador"

O candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo, José Serra, se irritou na manhã desta terça-feira 16 em entrevista à rádio CBN após ser questionado sobre o apoio que recebe do pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus.

A pergunta que incomodou o candidato foi feita pelo jornalista Kennedy Alencar. Ele contextualizou a pergunta falando da semelhança entre um material feito pelo governo de São Paulo em 2009, quando Serra era governador, e o “kit gay” que seria distribuído pelo Ministério da Educação durante a gestão de Fernando Haddad (PT). O jornalista falou que Serra teria apoio da “direita intolerante, como o pastor Silas Malafaia, que diz que a homossexualidade é doença e não orientação”. Ao final, Alencar perguntou: “é uma contradição por uma conveniência eleitoral ou o senhor se tornou um político conservador e mudou de ideia?”

Em seguida, Serra não respondeu a pergunta e repetiu diversas vezes: “você leu a cartilha do estado?”. Depois, disse “de duas uma: se você viu está mentindo. Se você não leu, eu até aceito, porque o que está falando é mentira.” Serra ainda insinuou que o jornalista votasse no outro candidato à prefeitura, Fernando Haddad (PT). “Mais modéstia, você está na CBN, não pode fazer campanha eleitoral aqui na CBN”, disse o candidato. “Eu sei que você tem um candidato. Modere. Você que é um jornalista tem que ser mais comportado.”

A entrevista prosseguiu sem a presença de Alencar. Em seu twitter, o jornalista disse que saiu da entrevista porque estava dentro de um avião indo para Fortaleza. A entrevista pode ser ouvida na íntegra no site da rádio CBN.

No restante da entrevista, Serra ainda se mostrou incomodado com outras perguntas. Questionado sobre as pesquisas que o mostram atrás do candidato petista, disse que os "tudo que elas (pesquisas) previram ao longo do primeiro turno, erraram". Também reclamou dos critérios da ONG Nossa São Paulo, que mostra o não cumprimento da maior parte das metas da gestão de Gilberto Kassab (PSD) na prefeitura.

Na semana passada, o pastor Silas Malafaia afirmou que pretendia "arrebentar" com Haddad e declarou apoio a Serra. O tucano, em seguida, se distanciou do apoio de Malafaia, mas uma reportagem do jornal O Estado de S.Paulo mostrou que Serra teria um acerto com Malafaia pelo qual o pastor continuaria atacando o candidato petista enquanto o tucano se afastaria dessas declarações. Uma fotografia tirada pelo portal Terra flagrou um recado deixado pela assessoria de Serra em um tablet. O recado dizia: "Sobre o Malafaia, ele pediu para avisar que não vê problema em você se desvincular dele nas entrevistas", dizia o texto.