Você está aqui: Página Inicial / Política / PF pediu congelamento da Operação Vegas, diz procuradora

Política

CPI do Cachoeira

PF pediu congelamento da Operação Vegas, diz procuradora

por Redação Carta Capital — publicado 13/05/2012 17h38, última modificação 13/05/2012 17h38
Subprocuradora inverte acusações e atribui a paralisação das investigações a uma solicitação da PF

A polêmica a respeito da atuação da Procuradoria-Geral da República após ter recebido o relatório da Operação Vegas, uma das que investigou os negócios do bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, ganhou um novo capítulo. Até aqui, o procurador-geral, Roberto Gurgel, e sua mulher, a procuradora Claudia Sampaio, são acusados de "congelar" o andamento da operação depois de terem recebido, em 2009, o relatório enviado pela Polícia Federal. Agora, Claudia inverte a acusação e acusa a PF de ter pedido o "congelamento" da ação.

Claudia Sampaio deu as declarações ao jornal Folha de S. Paulo. De acordo com o jornal, Claudia citou nominalmente o delegado federal Raul Alexandre Marques de Souza, chefe da Operação Vegas, e afirmou que ele "foi categórico ao pedir para esperar, para não atrapalhar investigações em curso". Ainda de acordo com Claudia Sampaio, a "Vegas era uma operação natimorta" porque não levaria a resultados concretos, uma vez que "os policiais encarregados das investigações seriam do esquema".

A versão da subprocuradora irritou a Polícia Federal, de acordo com o jornal. Na semana passada, o delegado Raul Alexandre Marques de Souza foi o primeiro a prestar depoimento para a CPI do Cachoeira. Ele disse aos parlamentares que a Operação Vegas apurou irregularidades cometidas por Cachoeira e mostrou também o envolvimento do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) e outros parlamentares. Segundo Marques de Souza, de posse dessas informações, Claudia Sampaio e Roberto Gurgel nem abriram inquérito sobre Demóstenes e os outros políticos, nem arquivaram a operação. As informações prestadas pelo delegado aumentaram a pressão para que Gurgel fosse ouvido na CPI. Parlamentares governistas e também de oposição, como o deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) e o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), disseram que .

Chama a atenção nas declarações de Claudia Sampaio o fato de sua posição ser diferente da de seu marido e chefe, Gurgel. Até aqui, e atribuiu os ataques a ele a um , que deve ser feito pelo Supremo Tribunal Federal ainda neste ano.

Com as versões dissonantes entre a Polícia Federal e a Procuradoria-Geral da República sobre o que ocasionou o congelamento da Operação Vegas, resta à CPI do Cachoeira tentar desvendar o mistério. O que não se sabe é se os deputados e senadores terão capacidade, e vontade, para tanto.