Você está aqui: Página Inicial / Política / Marconi Perillo e Delta tinham acordo, aponta relatório da PF

Política

Goiás

Marconi Perillo e Delta tinham acordo, aponta relatório da PF

por Redação Carta Capital — publicado 14/07/2012 19h25, última modificação 14/07/2012 19h25
Segundo revista que teve acesso ao documento, governador pediu propina para liberar pagamentos à empreiteira
AgenciaBrasil120612WDO_0808A

Marconi Perillo presta depoimento à CPI do Cachoeira. Foto: Agência Brasil

Um relatório da Polícia Federal, enviado em 27 de junho à Procuradoria-Geral da República, indica que o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), e a Delta Construções fizeram um acordo para a empreiteira receber em dia valores devidos pelo governo goiano. O compromisso, intermediado por Carlinhos Cachoeira, ocorreu após o tucano assumir o cargo em 2011. As informações são de reportagem da revista Época desta semana.

O acordo também envolvia a venda da casa de Perillo no condomínio Alphaville, em Goiânia, ao bicheiro. Segundo a publicação, Perillo recebeu uma "diferença" de 500 mil reais no valor do imóvel, que teria vindo da Delta. Antes, o dinheiro passaria por empresas-fantasmas de Cachoeira para dificultar a identificação de sua origem.

De acordo com o relatório, a negociação teve a participação de Wladmir Garcez, ex-presidente da Câmara Municipal de Goiânia, e Cláudio Abreu, ex-diretor da Delta no Centro-Oeste. Perillo alega que negociou a venda apenas com Garcez e não notou os emitentes dos cheques recebidos como pagamento. Peritos da PF dizem, no entanto, que os cheques vieram de uma conta irrigada pela empreiteira.

Marconi Perillo prestou depoimento à CPI no mês passado e negou relações com a Delta ou Cachoeira. Mas as informações do relatório podem fazer com que o governador seja reconvocado à Comissão. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o senador Randolfe Rodrigues (PSOl-AP) pretende apresentar o pedido de convocação e para ter acesso ao relatório da PF.

registrado em: ,