Você está aqui: Página Inicial / Política / "Estamos juntos", diz Renan Calheiros a Michel Temer durante a posse

Política

Impeachment

"Estamos juntos", diz Renan Calheiros a Michel Temer durante a posse

por Redação — publicado 31/08/2016 17h19, última modificação 31/08/2016 18h23
Temer não se pronunciou durante cerimônia, mas realizou reunião com ministros e disse que "golpista é quem derruba a Constituição"
Beto Barata/PR

Aos 74 anos, Michel Temer (PMDB-SP) torna-se presidente da república após o processo de impeachment da presidenta eleita em 2014, Dilma Rousseff. A posse aconteceu poucas horas após a decisão do Senado e foi realizada no plenário da casa.

Durante o deslocamento do peemedebista, houve alguns gritos de "Fora Temer" e também de "Temer presidente".

O presidente do STF, Ricardo Lewandowski, do Senado, Renan Calheiros, e o da Câmara, Rodrigo Maia, acompanharam Michel Temer até o plenário do Senado e compuseram a mesa ao lado dos deputados Waldir Maranhão, Beto Mansur, Mara Gabrilli e do senador Romero Jucá

"Viva o novo Brasil, viva o parlamento!", gritaram alguns parlamentares quando o peemedebista subiu à mesa diretora formada para o ato solene.

"Declaro aberta a sessão solene do Congresso Nacional destinada a receber o compromisso constitucional e dar posse ao senhor Michel Temer no cargo de presidente da Republica", declarou Renan Calheiros. Após o juramento constitucional, o presidente do Senado apertou as mãos do novo presidente e disse: "Estamos juntos".

Renan Calheiros também é do PMDB, mas manteve o diálogo com o governo Dilma durante todo o processo de impeachment. 

Temer, Calheiros e Lewandowski
Michel Temer ao lado de Ricardo Lewandowski e Renan Calheiros (Foto: Beto Barata/PR)

"Quero que se dediquem com muito afinco nesse horizonte de dois anos e quatro meses pela frente", declarou Temer em reunião com os ministros, logo após sua posse. 

Ele também pediu encontros com todas as bancadas partidárias para explicar as medidas do governo e pediu "contribuição da sociedade". O peemedebista também declarou que "há uma esperança no Brasil", referindo-se à recepção que teve no Congresso durante a cerimônia. 

(AI) Michel Temer quer a contribuição da sociedade brasileira para as reformas estruturantes que o País precisa promover.

— Michel Temer (@MichelTemer) August 31, 2016

 
(AI) "Nós somos uma coletividade partidária. Não é apenas um partido no poder", afirma Temer, ao pedir diálogo permanente.

— Michel Temer (@MichelTemer) August 31, 2016

— Palácio do Planalto (@Planalto) August 31, 2016


Michel Temer embarca para a China logo após sua posse. Na sua ausência, como o cargo de vice que ele até então ocupava se tornará vago, quem assume interinamente é o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.