Você está aqui: Página Inicial / Política / Datafolha: Dilma seria reeleita hoje com 58% dos votos

Política

Eleições

Datafolha: Dilma seria reeleita hoje com 58% dos votos

por Redação Carta Capital — publicado 22/03/2013 17h55, última modificação 23/03/2013 07h28
A presidenta lidera cenário provável para 2014, com Aécio Neves, Marina Silva e Eduardo Campos

*Atualizado às 07h15 de sábado 23.

Se as eleições ocorressem hoje, a presidenta Dilma Rousseff venceria no primeiro turno com 58% dos votos. É o que mostra pesquisa Datafolha divulgada na sexta-feira 22.

A petista, que subiu quatro pontos desde a última pesquisa em dezembro passado, lidera no cenário com três prováveis adversários na disputa: a ex-senadora Marina Silva (Rede), segunda colocada com 16%, o senador tucano Aécio Neves (10%) e o governador de Pernambuco Eduardo Campos, do PSB (6%). A pouco mais de um ano da eleição, todos eles têm se movimentado para viabilizar a candidatura.

A pesquisa, com margem de erro de dois pontos percentuais, foi realizada entre os dias 20 e 21 de março e ouviu 2.653 pessoas. Dessas, apenas 6% declararam voto nulo ou em branco, e 3% se disseram indecisas.

Dilma lidera em todos os cenários

Em um cenário com Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro soma 7% das intenções de voto, empurrando Campos para 4%. Dilma teria 56%, Marina, 14%, e Aécio, 10%.

Dilma vence em todas as regiões do Brasil, tendo uma vantagem menor no Sudeste (52%). A petista soma 64% das intenções de voto no Nordeste, 62% no Norte e Centro-Oeste e 59% no Sul.

Campos, aliado da atual gestão do PT, tem seu melhor desempenho no Nordeste. Ainda assim, o governador de Pernambuco alcança 11% das intenções de voto. No Sudeste e Sul, não ultrapassa 3%.

Substituindo Dilma pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o petista também venceria no primeiro turno. Em um cenário com Joaquim Barbosa, Lula teria 58% dos votos, seguido por Marina (14%), Aécio (9%), o ministro do STF (7%) e Campos (3%).

Sem Barbosa, a vantagem de Lula aumenta. Ele teria 60%, contra 16% de Marina, 10% de Aécio e 4% de Campos.

Votos por faixa de renda 

A presidenta também lidera em todas as faixas de renda. A sua maior vantagem é entre as pessoas com até dois salários mínimos (62%), na qual é seguida por Marina (14%), Aécio (8%) e Campos (7%).

Na faixa dos eleitores que recebem entre dois e cinco salários mínimos, Dilma soma 56% dos votos, Marina (18%), Aécio (11%), Campos (4%). Já entre os que ganham mais de cinco salários até dez, a vantagem da petista é menor: ela tem 52%, Marina, 19%, Áecio, 14%, e Campos, 5%.

Entre o que ganham mais de dez salários mínimos, Dilma soma 50% dos votos, Marina, 19%, Aécio (16%) e Campos (6%).

Quando os entrevistados são estimulados a indicar seus candidatos sem uma lista de opções pré-definida, Dilma aparece com 35%, Lula tem 8%, José Serra (PSDB-SP) tem 3% e Aécio, 2%.

Potencial de voto

Uma pesquisa nacional do Ibope e do jornal Estado de S.Paulo, também divulgada nesta sexta, coloca a presidenta com 76% de potencial de voto, cerca de duas vezes mais que Marina (40%), três vezes mais que Aécio Neves e sete vezes mais que Campos.

Dos eleitores que votariam em Dilma, 52% afirmaram que o fariam com certeza e 24% que poderiam escolher a petista. Outros 20% não votariam na presidenta de forma alguma. Ninguém afirmou desconhecer a mandatária. O resultado gerou um saldo de 56%, o único resultado positivo entre os presidenciáveis.

Segundo a pesquisa, 40% dos entrevistados votariam em Marina (10% com certeza e 30% talvez), contra 40% que não votariam nela. A ambientalista não é conhecida por 19% dos eleitores.

O senador Aécio Neves tem um potencial de voto de 25%, contra uma rejeição de 36%. O saldo é negativo em 11 pontos. Já o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, tem 25 pontos negativos (10% votariam nele e 35%, não).

Os dois são pouco conhecidos dos eleitores: 39% desconhecem o presidenciável tucano e 54% não sabem quem é Campos.

Outros nomes

Derrotado duas vezes na disputa pelo Planalto, José Serra (PSDB) tem saldo negativo de 15 pontos. Entre os entrevistados, 35% votariam no ex-governador de São Paulo, contra 50% que não o consideram uma opção. Ele é desconhecido por 14% dos eleitores.

Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, teve um potencial de votos de 17% (4% votariam nele com certeza e 13% talvez). Já Fernando Gabeira (PV), registrou potencial de 7%, dos quais 1% com certeza e 6%, talvez.

A pesquisa tem margem de erro de dois pontos porcentuais, para mais ou para menos.

O Ibope entrevistou pessoalmente 2.002 eleitores em 142 cidades do Brasil, entre 14 e 18 de março.