Você está aqui: Página Inicial / Política / Câmara elege comissão para analisar impeachment; veja lista

Política

Crise política

Câmara elege comissão para analisar impeachment; veja lista

por Redação — publicado 17/03/2016 19h03, última modificação 17/03/2016 21h34
Dilma terá dez sessões do plenário para apresentar sua defesa; aliados de Eduardo Cunha ficam com presidência e relatoria da comissão
Congresso

Deputados comemoram instalação da comissão especial (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O plenário da Câmara aprovou nesta quinta-feira 17 a lista dos 65 deputados que farão parte da comissão especial que vai discutir o pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

Embora a comissão esteja bem dividida entre deputados da base aliada e da oposição, alguns partidos da base ensaiam um “desembarque” do governo justamente por serem favoráveis à saída de Dilma. Segundo levantamento do portal UOL, inicialmente são 31 votos contrários ao governo e 28 a favor os demais deputados estariam indecisos.

A chapa, eleita por 433 votos contra 1, foi formada a partir da indicação de 24 partidos, e a distribuição das vagas respeitou o tamanho de cada sigla na bancada. A relatoria da comissão foi para o líder do PTB, Jovair Arantes (GO), aliado do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Já a presidência da comissão especial ficou a cargo do líder do PSD, deputado Rogério Rosso (DF), que também é próximo de Cunha.

Com a aprovação dos nomes e instalação da comissão, a presidenta Dilma deve ser comunicada oficialmente sobre o início da análise e, a partir daí, terá dez sessões do plenário para apresentar a sua defesa. De acordo com Cunha, o trâmite deverá ocorrer da forma "mais célere possível".

O pedido de impeachment, acolhido em dezembro por Cunha, é centrado no fato de Dilma ter editado seis decretos entre julho e agosto de 2015 autorizando o governo a gastar 2,5 bilhões de reais a mais que o previsto no Orçamento. Para os autores, Hélio Bicudo, Miguel Reale Jr. e Janaína Paschoal, houve crime de responsabilidade.

A tramitação do impeachment estava parada na Câmara porque o rito que elegeu a comissão especial em dezembro foi anulado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), fazendo o debate voltar à estaca zero. Com a confirmação dada nesta quarta-feira 16 pelos ministros – que rejeitaram recursos da Câmara –, o rito pode continuar.

Veja a lista dos 65 deputados que compõem a comissão do impeachment:

PT - 8
Arlindo Chinaglia (SP)
Henrique Fontana (RS)
José Mentor (SP)
Paulo Teixeira (SP)
Pepe Vargas (RS)
Vicente Candido (SP)
Wadih Damous (RJ)
Zé Geraldo (PA)

PMDB - 8
João Marcelo Souza (MA)
Leonardo Quintão (MG)
Leonardo Picciani (RJ)
Lúcio Vieira Lima (BA)
Mauro Mariani (SC)
Osmar Terra (RS)
Valtenir Pereira (MT)
Washington Reis (RJ)

PSDB - 6
Bruno Covas (SP)
Carlos Sampaio (SP)
Jutahy Junior (BA)
Nilson Leitão (MT)
Paulo Abi-Ackel (MG)
Shéridan Oliveira (BA)

PP - 5
Aguinaldo Ribeiro (PB)
Jerônimo Goergen (RS)
Júlio Lopes (RJ)
Paulo Maluf (SP)
Roberto Brito (BA)

PSB - 4
Bebeto Galvão (BA)
Danilo Forte (CE)
Fernando Coelho Filho (PE)
Tadeu Alencar (PE)

PR - 4
Edio Lopes (RR)
José Rocha (BA)
Maurício Quintella Lessa (AL)
Zenaide Maia (RN)

PSD - 4
Júlio Cesar (PI)
Marcos Montes (MG)
Paulo Magalhães (BA)
Rogério Rosso (DF)

DEM - 3
Elmar Nascimento (BA)
Mendonça Filho (PE)
Rodrigo Maia (RJ)

PTB - 3
Benito Gama (BA)
Jovair Arantes (GO)
Luiz Carlos Busato (RS)

PRB - 2
Jhonathan de Jesus (RR)
Marcelo Squassoni (SP)

PSC - 2
Eduardo Bolsonaro (SP)
Marco Feliciano (SP)

PDT - 2
Flavio Nogueira (PI)
Weverton Rocha (MA)

SD - 2
Fernando Francischini (PR)
Paulinho da Força (SP)

PSC - 2
Eduardo Bolsonaro (RJ)
Pastor Marco Feliciano (SP)

PROS - 2
Eros Biodini (MG)
Ronaldo Fonseca (DF)

PTdoB - 1
Silvio Costa (PE)

PPS - 1
Alex Manente (SP)

PCdoB - 1
Jandira Feghali (RJ)

PSOL - 1
Chico Alencar (RJ)

PTN - 1
João Bacelar (BA)

PEN - 1
Junior Marreca (MA)

PHS - 1
Marcelo Aro (MG)

PV - 1
Evair Melo (ES)

PMB - 1
Weliton Prado (MG)

Rede - 1
Aliel Machado (PR)