Você está aqui: Página Inicial / Política / Brasil e Rússia devem negociar compra de sistemas de defesa antiaérea

Política

Defesa Nacional

Brasil e Rússia devem negociar compra de sistemas de defesa antiaérea

por AFP — publicado 20/02/2013 11h11, última modificação 06/06/2015 18h42
De acordo com uma fonte do governo, o Ministério da Defesa negocia a compra de sistemas de defesa antiaérea russos, incluindo a transferência de tecnologia dos equipamentos, desde dezembro de 2012

BRASÍLIA (AFP) - Brasil e Rússia devem iniciar negociações para a compra de sistemas de defesa antiaérea durante a visita nesta quarta-feira 20 do primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev, de acordo com uma fonte do governo.

"Há uma expectativa de que a questão seja discutida durante a visita" de Medvedev, indicou.

O Ministério da Defesa confirmou à AFP que o Brasil está negociando a compra de sistemas de defesa antiaérea russos.

A questão foi abordada pela presidente Dilma Rousseff com o seu homólogo Vladimir Putin durante sua visita a Moscou em dezembro e mencionada em um comunicado conjunto.

O Brasil espera que o acordo inclua a transferência de tecnologia para que empresas brasileiras e russas fabriquem de forma conjunta os sistemas de defesa de baterias antimísseis.

"Naturalmente envolve uma aquisição, de acordo com nossas necessidades imediatas, mas também há uma expectativa de que as empresas russas possam fabricar equipamentos no Brasil", afirmou o ministro da Defesa brasileiro, Celso Amorim, em uma entrevista recente à Voz da Rússia.

Amorim salientou que "ainda há muito a discutir, como aspectos financeiros, de orçamento e transferência de tecnologia". Os valores negociados não foram informados.

Em janeiro, o ministro viajou a Moscou em missão liderada pelo chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, o general José Carlos de Nardi, para discutir a questão.

"Estamos interessados na aquisição de três baterias de mísseis Pantsir-S1 de nível médio e duas baterias de mísseis Igla", indicou Nardi, de acordo com o ministério da Defesa.

Durante a visita de Dilma à Rússia, foi assinado um acordo para a compra de sete helicópteros da Russian Helicopters.

O Brasil pretende desenvolver a sua indústria de defesa e nos últimos anos retomou a compra de equipamentos, com a condição de transferência de tecnologia. O país comprou helicópteros e submarinos da França e deve concluir a aquisição de caças, adiada por anos, disputada pela França, Estados Unidos e Suécia.

Medvedev, que será recebido pela manhã por Dilma, visita o Brasil para participar com o brasileiro vice-presidente Michel Temer, da comissão bilateral de alto nível, que se reúne uma vez por ano.

Leia mais em AFP Movel

registrado em: ,