Você está aqui: Página Inicial / Política / Antes de assumir PSDB, Aécio promete "novo projeto de país"

Política

Eleições 2014

Antes de assumir PSDB, Aécio promete "novo projeto de país"

por Redação — publicado 18/05/2013 11h52
Senador mineiro se posiciona como alternativa à presidenta Dilma Rousseff e diz que PT perdeu a capacidade de transformar
Divulgação / PSDB
Convenção Nacional do PSDB

Militantes do PSDB reunidos para a convenção nacional do partido, em Brasília

O PSDB está reunido neste sábado 18, em Brasília, para a convenção nacional que vai eleger o senador Aécio Neves (MG) como novo presidente do partido. Aécio, tido como o principal nome tucano para as eleições presidenciais de 2014, vai substituir o deputado Sérgio Guerra (PE), que comanda o PSDB desde 2007.

Na sexta-feira 17, durante cerimônia de entrega da Medalha Ruth Cardoso, também em Brasília, Aécio fez um discurso se posicionando como alternativa ao projeto de poder do PT, hoje liderado pela presidenta Dilma Rousseff. Aécio prometeu fazer do PSDB um partido plural, "que não apenas fale, mas sobretudo que saiba ouvir" e disse que as mudanças internas do partido significam o início da "construção de um novo projeto para o Brasil".

Aécio prometeu passar por todos os Estados brasileiros nos próximos meses. "Vamos andar pelo Brasil inteiro, notando o que de bom eventualmente ocorreu, mostrando os equívocos, que não poucos, mas principalmente mostrando ao Brasil que temos uma proposta de governo muito melhor que essa que está aí", afirmou o ex-governador de Minas Gerais.

Aécio estabeleceu também o combate à pobreza como proposta principal do partido. Segundo Aécio, o PT "perdeu a capacidade de transformar" e o PSDB é capaz de imprimir uma gestão "eficiente" do Estado. “O nosso desafio é fazer com que os brasileiros recuperem a capacidade de sonhar”, disse. "Não vamos apenas, como parece gostar o PT, administrar diariamente a pobreza. A proposta do PSDB passa pela superação da pobreza".

Na eleição deste sábado, além do novo presidente tucano serão escolhidos 236 nomes para o Diretório Nacional. O voto na convenção é secreto e apenas os filiados há pelo menos seis meses antes da realização da convenção podem votar.

registrado em: ,