Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Protestos contra Marco Feliciano chegam a Berlim

Internacional

Alemanha

Protestos contra Marco Feliciano chegam a Berlim

por Deutsche Welle publicado 24/03/2013 10h09, última modificação 06/06/2015 18h24
Manifestantes de vários países pediram a saída do deputado da presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara

Um grupo de manifestantes reuniu-se no sábado 23 em frente ao Portão de Brandemburgo, em Berlim, para pedir a renúncia do deputado Marco Feliciano (PSC/SP) do cargo de presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. Cerca de 80 pessoas de diversas nacionalidades participaram da iniciativa, de acordo com os organizadores.

A manifestação foi promovida e divulgada por brasileiros pelo Facebook. Os organizadores consideraram a iniciativa um sucesso. "Apesar do frio, muitas pessoas vieram protestar", disse o cientista social Pedro Costa, que participou da organização do evento.

O protesto tinha como objetivo divulgar à comunidade internacional o repúdio à eleição de Feliciano. Costa acredita que manifestações realizadas em cidades de outros países pressionem mais o governo brasileiro. "Nós sabemos que protestos internacionais têm mais peso e são mais vergonhosos do que os protestos que acontecem no Brasil", explicou.

No início deste mês, o deputado e pastor evangélico Marco Feliciano foi eleito presidente da Comissão de Direitos Humanos. Sua eleição causou indignação entre defensores dos direitos das minorias. Feliciano é acusado de racismo e homofobia por declarações públicas em relação a negros e homossexuais.

Desde então, protestos contra a eleição estão sendo realizados em várias cidades do Brasil. A pressão pela renúncia de Feliciano aumentou na semana passada, após uma conturbada sessão da comissão na qual o deputado perdeu também o apoio de integrantes do seu partido, o Partido Social Cristão.

Autora: Clarissa Neher
Revisão: Mariana Santos  
Leia mais em www.dw.de/brasil