Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Irã anuncia novo teste de míssil

Internacional

Irã X EUA

Irã anuncia novo teste de míssil

por AFP — publicado 02/01/2012 07h36, última modificação 06/06/2015 18h57
O Irã testou nesta segunda-feira um míssil de cruzeiro terra-mar Ghader na região do Estreito de Ormuz
Ira_Estreito de Ormuz

Oficiais da Marinha iraniana participam nos exercícios de guerra no Estreito de Ormuz ©AFP / Ebrahim Noroozi

TEERÃ (AFP) - O Irã testou nesta segunda-feira um míssil de cruzeiro terra-mar Ghader na região do Estreito de Ormuz, anunciou a agência oficial Irna.

"O míssil terra-mar de longo alcance Ghader foi testado com êxito pela primeira vez", destacou a agência oficial. O projétil tem alcance de 200 km.

O almirante Mahmud Musavi, porta-voz das manobras navais executadas pelo Irã no Estreito de Ormuz, por onde transita 35% do transporte petroleiro mundial, afirmou que "o míssil construído por especialistas iranianos atingiu o alvo com êxito e o destruiu".

Mais cedo, Musavi anunciara que o Irã testaria nesta segunda-feira três mísseis pela primeira vez: "um míssil terra-mar de longo alcance Ghader, um míssil de curto alcance Nasr e um míssil terra-terra Nur".

"Ghader é um sistema de mísseis ultramoderno com radar integrado, muito preciso, cujo alcance e sistema inteligente para evitar ser detectado foram aperfeiçoados em relação às gerações anteriores", disse.

Com alcance de 200 km, o Ghader é apresentado como um "míssil cruzeiro" de fabricação totalmente iraniana.

"O sistema ultramoderno Nur foi aperfeiçoado no dispositivo antirradar e de detecção do alvo", completou Musavi.

O Nur, míssil terra-terra de alcance médio, é uma versão modificada do C-802 chino (120 a 180 km de alcance).

O Irã anunciou no domingo que no último dia das manobras, os navios de guerra da Marinha validariam um novo dispositivo tático que demonstraria a capacidade do país para impedir qualquer tráfego marítimo no Estreito de Ormuz se este for o desejo de Teerã.

O país ameaçou fechar o estreito estratégico no caso de sanções dos Estados Unidos e de outros países europeus contra suas exportações petroleiras.

Observadores de países amigos, incluindo militares sírios, acompanham a etapa final das manobras, segundo a imprensa iraniana.

Leia mais em afpmovel.com

registrado em: