Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Günter Grass contra Israel

Internacional

Gianni Carta

Günter Grass contra Israel

por Gianni Carta publicado 05/04/2012 16h52, última modificação 05/04/2012 16h59
Declaração do maior escritor alemão vivo - e que já integrou grupo nazista - gera reação do premier israelense
gunter grass1

O escritor alemão Günter Grass ©AFP/DDP/Arquivo / Michael Gottschalk

 

Israel, não o Irã, é a potência atômica a ameaçar a paz mundial. É o que escreve Günter Grass no seu poema intitulado O que precisa ser dito, publicado na quarta-feira 4 pelo diário Süddeutsche Zeitung. O escritor alemão diz de forma implícita que o povo iraniano será erradicado por causa de Mahmoud Ahmadinejad.

Do alto de seus 85 anos, o escritor tem razão. Israel ameaça atacar o Irã e o presidente iraniano, que costuma pregar a eliminação de Israel do mapa, não passa de um falastrão populista. Por sua vez, Israel é de fato uma potência com “arsenal nuclear crescente”.

Mas o que disse o Prêmio Nobel de Literatura disse de novo? Nada.

Já em 1986 Mordechai Vanunu revelou que o programa nuclear israelense ia de vento em popa.

E, como lembrou o historiador Tom Segev no diário israelense Haaretz, há meses o governo do premier Benjamin Netanyahu rumina a iminência de um ataque contra Teerã. A crítica de Segev a Grass é, porém, limitada. O historiador narra, por exemplo, que “a comparação entre Israel e Irã é injusta, pois ao contrário do Irã, Israel jamais ameaçou outro país”.

Israel jamais ameaçou outro país? E o que o que faz então – diariamente – o governo israelense na Cisjordânia e em Gaza?

No entanto, desta feita Benjamin Netanyahu tinha de dar o troco a alguém a agredir Israel. O premier israelense afirmou que não ficou surpreso com o poema de Grass porque  “durante seis décadas ele escondeu o fato de ter integrado as Waffen SS”.

De fato, Grass admitiu na sua autobiografia publicada seis anos atrás que aos 17 anos fez parte das Waffen SS hitlerianas e lutou na Segunda Guerra Mundial.

O homem, claro, pode mudar. Grass, considerado o maior escritor vivo da língua alemã, é um ativo integrante do Partido Social-Democrata de seu país (SPD). E aquela legenda, ao contrário do PSDB canarinho, segue um programa de centro-esquerda.

Mas, um adolescente com idade suficiente para exercer funções nas tropas de Hitler dificilmente apaga essa trágica mancha na velhice.

Mesmo tendo razão, Günter Grass não é qualificado para opinar contra Israel.

 

 

registrado em: